sexta-feira, 26 de maio de 2017

Van Torres & Rafael A. :: Dupla volta ao Boemia Gonçalense


por: Latitude Zero Prod.

A dupla Van Torres & Rafael Almeida (foto) volta a se apresentar no Boemia Gonçalense, no Centro de São Gonçalo. No repertório do show, clássicos do Rock Nacional e Internacional, em versões acústicas. Clássicos de Led Zeppelin, Joan Jett, The Cure, Raul Seixas, Titãs e muitos outros tomam conta do espaço cultural e gastronômico, localizado bem no Centro da Cidade!



Serviço:
16 de junho :: sexta-feira :: 20h
Boemia Gonçalense Apresenta
Show: VAN TORRES & RAFAEL ALMEIDA
Local: Boemia Gonçalense (Shopping Corcovado)
End.: Rua Carlos Gianelli, 211, Quiosque 01, Centro, São Gonçalo/RJ
Couvert: R$5 / Informações

foto: divulgação

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Test Drive de Buteco :: Bar do Fernando


por: Rafael A.

Nosso Test Drive de Buteco voltou ao bairro do Mutuá, em São Gonçalo! Lugar altamente recomendado pra quem quer tomar uma cerveja gastando pouco (bem pouco)! Dessa vez ancoramos no Bar do Fernando! As cervejas populares de sempre (preços na média), e opções mais em conta pra quem não tem maiores frescuras. Por cerca de R$10 você ainda pode conferir um tira gosto feito na hora (e da melhor qualidade)! Como esse Aipim Frito com Linguiça aí da foto! E às sextas rola encontro de músicos com direito a Samba e Seresta pra ninguém botar defeito, ok?

Serviço:
Bar do Fernando :: Av.Dezoito do Forte, 1272, Mutuá, São Gonçalo/RJ


foto: Rafael A.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Resenha (atrasada) :: Milhouse


Milhouse
Teocídio (CD / Independente)

por: Rafael Almeida

É reconfortante saber que ainda podemos circular pelo underground e, vez ou outra, dar de cara com uma preciosidade deste naipe! A banda Milhouse participou de uma das edições de nosso Rock na Garagem e, além de um show espetacular no Metallica Pub, deixaram pra nós esse “Teocídio” (material do mais alto nível, tudo “profiça” e independente)! E que discasso!!! Criatividade transbordando pra tudo quanto é lado! Riffs pesados, arranjos lindamente construídos e efeitos de um bom gosto a toda prova! É como se o Rock Alternativo feito nos 90`s ganhasse uma cara moderna, atual, se fundindo com outras influências mais pesadas e recentes! A Milhouse se sai bem tanto nas canções com (ótimas) letras quanto nos temas instrumentais! E ótimo saber que ainda surgem bandas assim no Rio de Janeiro! Ouça!


Mais sobre o artista aqui (é provável que hajam “novidades”... confere lá!)


Resenha que seria publicada na edição #20 do FMZ impresso. Por que decidimos publicar somente agora? Entenda aqui.

E fique ligado em Resenhas pra mais novidades (ok, algumas nem tão novas assim...)!

terça-feira, 16 de maio de 2017

Resenha (atrasada) :: Join The Dance

Join The Dance
Time (CD / Independente)

por: Rafael Almeida

Novo lançamento do pessoal da banda gonçalense Join The Dance! Apesar do pouco tempo de estrada, essa galera já conta com uma série de shows em diversos cantos do RJ e em outros Estados no currículo. Este EP “Time” é o segundo lançamento da banda formada por: La Veggie (voz), Vitor Cunha (baixo), Matheus Santana (guitarra) e Bruno Rodrigues (bateria). Hardcore Melódico com direito a vocal feminino e riffs bem bacanas! “Dancing Glass”, meu destaque do EP conta, inclusive, com participação de Boka Maldonado, da também gonçalense SIC, nos vocais!


Mais sobre o artista aqui (é provável que hajam “novidades”... confere lá!)


Resenha que seria publicada na edição #20 do FMZ impresso. Por que decidimos publicar somente agora? Entenda aqui.

E fique ligado em Resenhas pra mais novidades (ok, algumas nem tao novas assim...)!

terça-feira, 9 de maio de 2017

Resenha (atrasada) :: Claustrophobia

Sobre Las Ruinas de La Civilizacion (CD / Desahogo, La resistencia Distro., Nomada, Quien Calla Ortoga DIY Recs., Mentes Kaoticas, Recicla Y Resiste)

por: Rafael Almeida

Lançamento de 2013 da banda Argentina de Crust-Stench Claustrophobia, fruto da união de uma penca de selos e distros. (como dá pra notar aí em cima, né?)! O som? Uma pancadaria desgracenta sem fim (no melhor dos sentidos, claro)! Hardcore Punk aceleradíssimo com direito a riffs de som extremo e passagens com climas à lá Pós-Punk. Características comuns ao estilo desde os idos dos 80`s que o Claustrophobia incorpora com maestria! Um belo trabalho que deve agradar aos apreciadores do estilo em cheio!


Mais sobre o artista aqui (é provável que hajam “novidades”... confere lá!)


Resenha que seria publicada na edição #20 do FMZ impresso. Por que decidimos publicar somente agora? Entenda aqui.

E fique ligado em Resenhas pra mais novidades (ok, algumas nem tao novas assim...)!

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Artigo :: Ninguém Aqui Defende Bandido


por: Adriano Dias

Os direitos humanos são, em nosso país, como algo que atrapalha o combate ao crime? Estranho é que parece existir um movimento para manter uma concepção, no mínimo equivocada, para toda a sociedade. Talvez se trate de uma maneira de apequenar e colocar a discussão em questões pontuais, como da violência, em detrimento de uma universalidade de exigências que hoje compõem o cumprimento dos direitos humanos. Exigibilidades que, se respeitadas, mudariam toda a conjuntura da sociedade como a conhecemos hoje. Por exemplo, imaginem se todos os policiais do Rio de Janeiro exigissem seus direitos humanos a um salário digno e condições – equipamentos, treinamento, entre outros – adequados a sua segurança? Imaginem todos os professores, alunos e pai exigissem uma escola com direitos humanos?

Me assusta ver que “BolsoMinons”, principalmente jovens, repetindo como papagaios “bandido bom é bandido morto”; “esses defensores de bandido… quero ver quando for assaltado”, entre outros bordões prontos como “intervenção militar!”. Pedem isso mesmo com todos os conteúdos e discussões disponíveis em internet, com acesso a escolas melhores e sem as restrições da censura.

Os mais jovens podem perguntar aos mais velhos como era a Baixada Fluminense durante a ditadura? A soma de violência, mais poder, igual a controle territorial. Não por acaso os operadores das matanças a mando dos poderosos e militares, posteriormente se tornaram vereadores, deputados e prefeitos. Mas neste lugar onde só se via miséria e violência, tinha gente de coragem com alto valor moral e humanístico fazendo a resistência pacífica. Pessoas como o Bispo da Diocese de Nova Iguaçu Dom Adriano Hipólito, que por conta da defesa dos direitos humanos foi espancado e deixado nu pintado de vermelho pelas ruas. Mas quantos sumiram ou foram mortos, não sabemos, vivíamos uma ditadura e os pobres da Baixada, assim como das periferias sociais do Brasil, são os 'morríveis', sem direito à vida.

Nossa região tem um longo histórico de desrespeito aos direitos humanos, porém não exatamente na questão que se vem logo à cabeça quando se fala em Baixada Fluminense. Pouco é falado que a falta de infraestrutura - como de saneamento – que mata mais, ainda que de forma indireta, do que os perpetrados pelos grupos de extermínio. Então temos uma questão estrutural para resolver, não individual. Ou seja, a lex talionis, a pena de talião, a do “olho por olho, dente por dente” tem quatro mil anos - é a lei mais antiga da história da humanidade -, e até agora não acabou com os bandidos.

Não se percebe que os mesmos sustentadores desta visão dos “direitos humanos é para bandido”, também defendem que a pobreza - e não as desigualdades sócio-estruturais – é o estopim para a violência. Não é por acaso que a legislação brasileira oferece “prisão especial” para quem tem curso superior. Não por acaso os mesmos que defendem “que bandido bom, é bandido morto”, são a favor do fórum privilegiado, para si e seus amigos. Estes sim defendem bandidos!

Estes são certamente um dos motivos pelos quais as pessoas são levadas ao entendimento que no Brasil, direitos humanos são na verdade um luxo para poucos.


foto: Adriano Dias


Adriano Dias é fundador da ONG ComCausa - Cultura de Direitos, ex subsecretário municipal de Prevenção da Violência de Nova Iguaçu.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Resenha (atrasada) :: Cidadão Blindado

Cidadão Blindado
Fora da Circunferência (CD / Astronauta Discos)

por: Rafael Almeida

Este é mais um dos materiais que recebemos da Astronauta Discos, aos quais me referi na resenha do André Barroso (aqui). Sendo assim, vamos à mais uma resenha que já deveríamos ter publicado faz tempo... E assim como o CD do niteroiense André Barros, o material que temos aqui é de altíssimo nível! Produção acertadíssima e composições inspiradas! Arranjos que remetem aos saudosos anos noventa e uma mistura encantadora de Rock, Hip Hop e música Pop! Tudo isso com direito a rimas afiadas e levadas “funkeadas” se encontram com refrões do tipo que grudam na cabeça! “Deus e o Diabo”, “Anzol”, “Teleinfecção” e “Cleytoniando” são alguns dos bons momentos do CD do Cidadão Blindado! Mesmo atrasada, vale a dica: corre atras aí!


Mais sobre o artista aqui (é provável que hajam “novidades”... confere lá!)


Resenha que seria publicada na edição #20 do FMZ impresso. Por que decidimos publicar somente agora? Entenda aqui.

E fique ligado em Resenhas pra mais novidades (ok, algumas nem tao novas assim...)!

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Trilhas & Afins :: Pedra Bonita


por: Rafael A.

Trilha bem bacana na Zona Sul do Rio, a subida que dá acesso à Pedra Bonita é ingrime, porém de nível de dificuldade bem baixo. O início da trilha é na Estrada da Pedra Bonita, e até lá já rola um bom trecho de subida a pé. A Trilha da Pedra Bonita é mais uma entre tantas trilhas e cachoeiras que compõem o Parque Nacional da Tijuca. Lá do alto, o esforço da subida é recompensado: de um lado, a Zona Sul Carioca, do outro a praia da Barra! Um dos pontos mais altos do Rio de Janeiro, que vale muito a pena conhecer! Ah, sim! Pertinho da entrada da trilha, fica a Rampa Pedra Bonita, vale muito visitar também e, pros corajosos (não é o caso deste que vos escreve), encarar um passeio de asa delta!

Serviço:
Pedra Bonita (Parque Nacional da Tijuca):: Estrada das Canoas, s/n, Rio de Janeiro/RJ / Informações

foto: Rafael A.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Agenda :: Van Torres & Rafael Almeida no Palco Salvatori


Logo mais tem noite de Rock em versões acústicas no Centro de São Gonçalo! Van Torres & Rafael Almeida (foto) fazem mais uma noite de ensaio aberto com sons para os mais variados gostos! Vai rolar The Cure, Cramberries, Led Zeppelin, BRock 80 e muito mais! Não perca!

Serviço:

27 de abril :: quinta-feira :: 20:00h

Palco Salvatori

Ensaio aberto:
VAN TORRES & RAFAEL ALMEIDA

Local: Palco Salvatori
End.: Rua Salvatori, 15, loja 6, Centro, São Gonçalo/RJ
ENTRADA FRANCA / informações

foto: divulgação

terça-feira, 25 de abril de 2017

Resenha (atrasada) :: Asesinato em Masa

Asesinato em Masa
1992-2013 (CD / La Resistencia Distro.)

por: Rafael Almeida

Não novidade pra ninguém que acompanha o FMZ nossa afeição por música latina, certo? Pois então, eis que chega até nós essa compilação da banda argentina Asesinato em Masa, contendo materiais da banda lançados entre 1992 (capa ao lado) e 2013! E que banda boa!! Pauladas como “Ambicion”, “Parte de Tu Hipocresia”, “La Tierra” e “Es Tiempo de Seguir”, entre outras, mostram momentos dos mais inspirados na história da Asesinato em Masa!


Mais sobre o artista aqui (é provável que hajam “novidades”... confere lá!)


Resenha que seria publicada na edição #20 do FMZ impresso. Por que decidimos publicar somente agora? Entenda aqui.

E fique ligado em Resenhas pra mais novidades (ok, algumas nem tao novas assim...)!

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Artigo :: A Cultura que Vem da Baixada


por: Adriano Dias

A Baixada teve sua cultura formada com a composição de todas as pessoas que para esta região vieram, começando no período colonial, que trouxeram a mão de obra - e consequentemente a cultura – dos africanos. Chegando a leva migratória após o período agrícola, no século passado, com gente vinda do nordeste e outros estados da Região Sudeste. Todos estes trazendo suas histórias, hábitos e tradições nas bagagens e corações.

Assim a força das suas raízes, a luta incessante pela sua sobrevivência, os desafios do território, foram elementos determinantes para que aqui se formasse uma cultura de valor extraordinário, que encontrou nas suas puras manifestações os meios para externar seu pensamento, apesar de todos os obstáculos e percalços. Acredito que, na verdade, na região da Baixada se constitui um dos caldos culturais mais variados e expressivos do país.

Intimamente ligada à Metrópole do Rio, a região até hoje ainda sofre constantes preconceitos. Entretanto, pelas tradições que herdou dos seus antepassados e da religiosidade que marcou sua formação - associada à renovação dos movimentos legítimos da juventude - hoje a Baixada congrega uma forte identidade cultural, mesmo na imensidão das suas expressões.

Mesmo sendo constantemente estigmatizada pela violência, e tendo a sua visibilidade priorizada nas tragédias, acredito que a Baixada Fluminense ainda é a retaguarda estratégica para desconstruir a cultura de violência no estado do Rio de Janeiro. Ainda podemos entrar com a política cultural - entre outras importantes para a construção de uma segurança pública eficiente -, antes dos tanques de guerra e blindados das policias. Aliás, exatamente as “pacificações” dos territórios estão falidas por não terem na sequência da invasão bélica, o fortalecimento prioritário das também vastas expressões culturais das periferias sociais do Rio de Janeiro.

Por fim, é tornando o indivíduo capaz de encontrar o olhar do outro atento e reverente na sua criação artística que faculta o reconhecendo de seu mérito, de sua criatividade e iniciativa. Assim, teremos a visibilidade tão ansiada pelas pessoas, principalmente os mais jovens através da produção e do consumo de cultura que propicia esta troca. Então, a proposta é chegar ao fundo desta sociedade perdida no ócio que leva a busca da visibilidade pelo consumismo ou violência, com a oportunidade dos instrumentos para a criação e celebração cultural. Isto não é tão difícil e não custa tão caro, nem em dinheiro, nem em vidas.

Quem produz cultura na Baixada foi forjado na luta de quem enfrenta com altivez os desafios da sobrevivência do cotidiano. Aqui é a terra na qual a cultura é expressão legítima e permanentemente da convocação à vida.


Adriano Dias é fundador da ONG ComCausa - Cultura de Direitos, ex subsecretário municipal de Prevenção da Violência de Nova Iguaçu.

domingo, 23 de abril de 2017

Van Torres & Rafael Almeda :: Dupla com novidades no Youtube


por: Latitude Zero Prod.

Tem novidade no ar no canal do músico Rafael Almeda, no Youtube! Já estão disponíveis dois trechos da última apresentação da dupla formada por Rafael e Van Torres, em ensaio aberto, no Palco Salvatori, no Centro de São Gonçalo/RJ. Uma delas (abaixo) é a versão de Van Torres & Rafael Almeida (foto) para “In Between Days”, da banda The Cure! Confira e fique ligado aqui no FMZ e na página de Rafael Almeida no Facebook para saber mas sobre a dupla e ficar por dentro da agenda show dos dois!


foto: divulgação

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Sarau Solidões Coletivas :: Evento comemora cinco anos amanhã!!


por: Rafael A.

Galera do Sul Fluminense, tem festa rolando pra essas bandas! Amanhã é dia de celebrar os cinco anos de um dos eventos mais bacanas do Estado do Rio! O Sarau Solidões Coletivas, do amigo, poeta e parceiro Carlos Brunno ( foto - confira entrevista com o cara aqui), convida a todos para comparecer ao evento de cinco anos do projeto! Este que vos escreve teve o prazer de se apresentar no Sarau e...vale a pena, hein?! A festa, com direito a coquetel comunitário (cada um leva o que quiser/puder), rola a partir das 19:30h na Comuna da Quinta das Bicas (a saber: o quintal da casa do Gilson), que fica na Rua Edson Glesta, 50, casa 02, Biquinha, Valença/RJ (próximo ao Mercadinho Francisquinha). Mais sobre o evento no link.

foto: Fera Moderna Zine

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Agenda :: Van Torres & Rafael Almeida no Boemia Gonçalense


por: Latitude Zero Prod.

Logo mais tem Encontro Muscal, no Boemia Gonçalense! O espaço cultural e gastronômico abre suas portas pra mas uma edição do evento que, uma vez por mês, reúne músicos da cidade em apresentações gratuitas! Van Torres & Rafael Almeida (foto) se juntam ao anfitrião Leandro Ribeiro e diversos outros convidados pra uma noite eclética, que vai da MPB ao Rock!

Serviço:

19 de abril :: quarta-feira :: 20h

Encontro Musical

Shows:
VAN TORRES & RAFAEL ALMEIDA
LEANDRO RIBEIRO
+ convidados

Local: Boemia Gonçalense (Shopping Corcovado)
End.: Rua Carlos Gianelli, 211, Quiosque 01, Centro, São Gonçalo/RJ
ENTRADA FRANCA / Informações

foto: divulgação

terça-feira, 18 de abril de 2017

Resenha (atrasada) :: André Barroso & Banda

André Barroso & Banda
(CD / Astronauta Discos)

por: Rafael Almeida

Faz um tempo recebemos uma penca de materiais do selo niteroiense Astronauta Discos. Algumas resenhas saíram aqui, e na versão online do FMZ. E eis que, revirando os arquivos, descobrimos que dois álbuns acabaram ficando pra trás... Um deles é este André Barroso & Banda. Antes de qualquer coisa: belíssimo trabalho! Arranjos muitíssimos bem cuidados e produção acertadíssima fazem deste álbum um item altamente recomendado pra coleção de qualquer fã de Rock e música Pop. Pitadas generosas de Rock Clássico, solos de guitarra inspirados e canções com potencial pra figurar em qualquer rádio comercial! Mais uma bola dentro da Astronauta Discos (só pra variar...)! Recomendamos!

Mais sobre o artista aqui (é provável que hajam “novidades”... confere lá!)


Resenha que seria publicada na edição #20 do FMZ impresso. Por que decidimos publicar somente agora? Entenda aqui.

E fique ligado em Resenhas pra mais novidades (ok, algumas nem tão novas assim...)!

Leia também: