sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Banda brasileira no Top 20 do Metal Mayhem


Tem brasileiro fazendo bonito na gringa! A banda Shadowside (foto) continua colhendo os frutos da boa repercussão de seu mais recente trabalho, o elogiado álbum Inner Monster Out! A última boa notícia que a galera da banda recebeu foi a aparição no Top 20 do programa Metal Mayhem, da rádio WVOX de Nova York! A Shadowside apareceu na décima sétima colocação, dividindo espaço com medalhões do naipe de KISS (em primeiro), Dio, Judas Priest, Megadeath, Aerosmith, Motörhead e Steve Harris! No momento, a banda está em pleno trabalho de divulgação de seu novo trabalho, fazendo shows pela Região Nordeste do Brasil. Mais sobre a banda no link.

Rafael A.

Festa 77 Sessions homenageia Joe Strummer


A festa 77 Sessions tem edição marcada para logo mais, na Zona Sul carioca! A edição de hoje homenageia nada mais nada menos que Joe Strummer, ex vocal do The Clash cuja morte completou dez anos em 2012. No palco shows com as bandas cariocas Kopos Sujus e Manguaça. De quebra, show com os paulistas da clássica banda Deserdados (foto)! Vale lembrar que as bandas entram no clima da homenagem a Joe Strummer. Ou seja, rolam sons do The Clash no repertório das três! Discotecagem a cargo de Alexandre Bolinho e Mauricio 'Mauk'. A 77 Sessions acontece hoje a partir das 21h na Rua Pinheiro Guimarães, 79, Botafogo, Rio de Janeiro/RJ. Ingressos a R$15 e infos no link.

Rafael A.

Banda Identidade lança Primeiro Ato


Ultrapassando a barreira dos dez anos de atividades a galera da banda Identidade anuncia o lançamento de Primeiro Ato (Minha Maldade). O trabalho traz cinco músicas gravadas no Marquise 51 Records e produzidas pela própria banda. A arte da bolachinha ficou por conta do ilustrador Pedro Gutierres. Primeiro Ato (Minha Maldade) é, na verdade, a primeira de duas partes de um só trabalho. Segundo Ato, continuação do lançamento mais recente vê a luz do dia no segundo semestre de 2013. O show de lançamento está marcado para o dia 10/12, em Porto Alegre/RS. Tanto o disco, como o encarte estão disponíveis para download gratuito no site da banda. Se liga no link.

Rafael A.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Resenha: Intestinal Disgorge


Intestinal Disgorge
Depravity (CD / Carnificina Records)

E tome barulhêra! Pois é, mais representantes do som extremo dando as caras por aqui! Este “Depravity”, foi gravado no ano de 2009 e viu a luz do dia via Carnificina Records. O projeto é formado por Pissy (vocals / noise), Jacob (vocals / noise) e Ryan (todos os instrumentos e vocais). Pois bem o CD do Intestinal Disgorge traz nada mais nada menos que sessenta faixas! Isso mesmo! São sessenta pauladas, pancadaria pura do início ao fim. Gritos, berros, grunhidos e sons das mais diversas procedências dão as caras ao longo do trabalho! Tudo isso com direito a instrumental preciso e, claro, esbanjando velocidade! Pra quem curte Gore, Grind, corpos dilacerados, sangue e tripas pra tudo quanto é lado, uma bela pedida!

Rafael A.
Conehça a Intetinal Disgorge no link. 

SupreMa é destaque com novo videoclipe


O clipe de “Nightmare”, da banda paulista suprema superou a marca de quarenta mil visualizações no Youtube! O clipe (foto) é parte do trabalho de divulgação do mais recente trabalho da banda, o álbum Traumatic Scenes e vem ganhando destaque em diversos canais de TV do Brasil e exterior. MTV/BRZ, PlayTV e NGT são algumas das emissoras que vem abrindo espaço para o som desses paulistas. O registro audiovisual é baseado na obra do artista belga Rene Magritte! A banda anunciou ainda que já está agendando datas da tour 2013 do grupo, que promete ser a maior já realizada pela banda! Confira o clipe da SupreMa no link.

Rafael A.

No ar coletânea PATCH! Vol.4!


Está no ar o volume quatro da Coletânea Virtual PATCH! A compilação virtual da Latitude Zero Prod. chega a mais um número e continua a reunir bandas e artistas dos mais variados estilos e procedências. Assim como os peacthes que se amontoam nas jaquetas e na indumentária Punk, e que batizam nossa coletânea, nossa colcha de retalhos continua a crescer e chegar em lugares cada vez mais distantes! Um dos destaques desse número, por exemplo, é a banda Uruguaia Green Gay com um Punk Rock típicamente latino de primeira linha! Também são destaques as cariocas Kopos Sujus e El Efecto, as paulistas IODO, Samset, a maravilhosa Nayara konno e o projeto Hidrocor, a cantora pernambucana Dani Carmesin, enfim. São ao todo vinte faixas, vinte artistas independentes dando seu recado! Todas as músicas estão disponíveis para audição e download gratuitos na página da Latitude Zero Prod. no site Purevolume! Confira!

Latitude Zero Prod.


Track List:
01. Hidrocor (São Paulo/SP) : Ma Cherie
02. IODO (São Paulo/SP) : Tony Montana
03. Tuca Marques (Niterói/RJ) : Meu Lar é o Bar
04. Algoz (Niterói/RJ) : Fungos
05. Canto Cego (Rio de Janeiro/RJ) : Parque das Imagens
06. Dani Carmesin (Recife/PE) : Aviso a Ioiô
07. Nayara konno (São Paulo/SP) : +Amor -Rancor
08. Ultravespa (Goiânia/GO) : Motel Barato
09. El Efecto (Rio de Janeiro/RJ) : Ciranda
10. Leis de Murph.. (Resende/RJ) : Um frio Azul Escuro
11. Os invalvuláveis (São Paulo/SP) : Observações Em Paralelo de um Tal Eu Mesmo
12. Kopos Sujus (Rio de Janeiro/RJ) : A Musa do Balcão
13. Green Gay (Uruguai) : Yo Te Canto Con El Corazón
14. Inércia (São Gonçalo/RJ) : Degradação Humana
15. Filios do Licho (Rio de Janeiro/RJ) : O que Você Vê?
16. Samset (Tremembé/SP) : Superação
17. Bow Bow Cogumelo (Niterói/RJ) : Maria
18. Xarles Xavier (São Gonçalo/RJ) : Canção de Outono
19. Spitzer Estrelares (Taboão da Serra/SP) : Solitude
20. Incrível Mart (São Gonçalo/RJ) : Vai Chorar

Hoje é dia de Tuca Marques Acústico



29 de novembro : quinta-feira : 20:30h
Tuca Marques Acústico
Show: O cantor e compositor Tuca Marques apresenta seu show com sucessos nacionais, internacionais e canções de sua autoria.
Local: Dalmo Lanches
End.: Praça Chico Mendes, Alcântara, São Gonçalo/RJ
ENTRADA FRANCA / infos
Apoio: Feira Moderna Zine

Canto Cego é atração do Festival Araribóia Rock


A carioca Canto Cego (foto) é atração da oitava edição do Festival Araribóia Rock. A banda se apresenta no segundo dia de shows do evento, que rola no próximo domingo. O Festival Araribóia Rock trará a Niterói shows com bandas de diversos cantos do Estado do Rio de Janeiro e convidados de fora do território Fluminense. Outros destaques ficam por conta dos norte americanos da The Eternals, a carioca Djangos e os paulistas da Rock Rocket, sucesso entre a garotada! Vale lembrar que a banda carioca Canto Cego está no volume quatro de nossa Coletânea Virtual PATCH! Confira logo abaixo! E em breve tem entrevista com eles aqui no FMZ! Mais sobre o Festival Araribói Rock no link.

Rafael A.

Confira a Canto Cego na Coletânea PATCH Vol.4:
Disponível para audições e download gratuitos no Purevolume.

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Entrevista :: Speaknine



Mais um nome clássico do underground carioca pintando aqui no FMZ! A galera da banda Speaknine está na ativa desde o comecinho dos anos dois mil. Surgida na Região Sul Fluminense, berço de uma penca de boas bandas, esses caras passeiam por diversos estilos dentro do nosso querido Rock`n`Roll. Mas calma aí: Apesar de diversidade no que diz respeito à influências musicais, o Punk Rock e o Hardcore ainda dão o tom no som da banda! Nesta ideia que trocamos com Sasquat, guitarrista solo e vocal da banda, falamos das tais influências musicais, de um novo trbalho planejado para o ano que vem e outros assuntos. É com grande alegria que publicamos uma entrevista com essa banda! Com vocês, Speaknine:

FMZ_ONLINE: Pra começar queira agradecer a banda pelo belo show no último Rock na Garagem e saber de vocês o seguinte: a banda andou meio sumida nos últimos tempos. Ao menos pros lados de cá (Rio, Niterói..) não ouvimos falar de shows, enfim. Rolou algum uma parada nas atividades ou coisa parecida?

Sasquat: Realmente a banda ficou sumida por um bom tempo. Na verdade nós não paramos, continuamos ensaiando durante todo esse tempo, o que ocorreu foi falta de divulgação e de procura por shows. Isso se deve ao fato dos integrantes estarem distantes uns dos outros, gerando uma dificuldade adicional para administrarmos nosso tempo e divulgação, além das mudanças na banda e na vida dos integrantes. Como temos essa banda desde garotos, as mudanças em nossas vidas pessoais (casamentos, filhos, ascensões profissionais, etc) contribuíram para uma desaceleração. Agora que nos estabilizamos estamos de volta e esse ano de 2012 foi um dos mais agitados desde então.


FMZ_ONLINE: Vocês comentaram a respeito de um novo trabalho. Tem planos de entrar em estúdio em breve? Contem pra gente!

Sasquat: Sim, realmente estamos dando início a um novo trabalho neste fim de ano. Durante 2012 começamos a compor e a planejar um novo material e pretendemos gravá-lo e lançá-lo em meados de 2013. Queremos resgatar nesse trabalho um pouco do estilo mais pesado e rápido de antes, com letras em português e inglês, recriando o Hardcore Melódico que era uma das características principais do nosso som.


FMZ_ONLINE: Com relação ao som da Speaknine, você notam grandes diferenças na sonoridade da banda? O que na opinião de vocês mudou do começo até aqui?

Sasquat: Bastante coisa. O nosso último trabalho – Demagogia, de 2010 – foi realmente um trabalho totalmente experimental pra gente. Fizemos um álbum totalmente em português, com uma base muito mais Rock do que Punk ou Hardcore. Foi uma experiência bem interessante porque gerou uma certa surpresa para o publico que nos acompanha e fez com que outro tipo de público (mais soft) se aproximasse mais da banda. No começo em nossa região tinham no máximo umas 2 ou 3 bandas. A gente tocava pra nossa galera, era uma banda-clube – os ensaios eram regados de amigos e cerveja. Por isso a proposta inicial era não ter nenhuma proposta – só diversão. Com o tempo, fomos amadurecendo e aparecendo mais no cenário underground do Rio. O som foi mudando naturalmente, indo para uma pegada mais Rock `n’ Roll.


FMZ_ONLINE: O cenário Hardcore vem se modificando, ou se reinventando, com bastante frequência. Como é para uma banda já com uns bons anos de estrada se manter em meio a tantas mudanças?

Sasquat: Pra gente é fácil: basta manter a união da equipe e não fugir de suas raízes. Uma coisa que sempre prezamos foi a nossa origem e a nossa amizade. A banda e o seu público original sempre foram muito próximos, e acredito que isso forma os elos que mantêm a banda viva. Quanto às mudanças no cenário, não tentamos acompanhar nenhuma tendência, apenas escrevemos, compomos, ensaiamos, apresentamos e gravamos o que sai de nossas mentes naturalmente. Nunca tivemos destreza com a tal “politicagem” e relacionamentos de interesse que vimos e vemos muito acontecer. A gente faz nosso som, tenta divulgar na medida do possível, e se o som for do agrado, as oportunidades irão surgir de forma natural e por mérito – essa é a nossa filosofia.



FMZ_ONLINE: E quanto a Região Sul Fluminense, de onde vocês são? Tem muita coisa rolando por aí? Ficamos sabendo de novas bandas e tudo o mais, mas acredito que a galera tanto daí quanto daqui querem ver as bandas de perto, ao vivo. Na opinião de vocês o que impede que esse tipo de intercâmbio seja algo mais frequente?

Sasquat: É impressionante o BUM! que ocorreu de uns tempos pra cá. Com a evolução e democratização dos canais de mídia digitais de hoje, ficou muito mais fácil preparar material e divulgar. Na região em específico, surgiram muitas bandas. Hoje temos um grande numero de bandas de garagem e algumas bandas mais populares. Surgiram também trabalhos em estilos bem variados na região, mostrando a diversidade do público.

O problema dos intercâmbios sempre foi e sempre será o mesmo: CUSTO. O público de nossa região tem em sua cultura algo péssimo que é não contribuir com os eventos e festas. Reclamam dos preços dos shows, que não é nem ¼ dos preços praticados nas grandes cidades. O pior é que vão para a porta do show, gastam o triplo do valor do ingresso em bebida no boteco do lado mas não entram na festa. Isso faz com que o retorno para a produção seja pouco para bancar bandas de fora. Mas quando falamos de festas com bandas de som mais popular, o público é diferente e fica mais fácil... Em compensação na terra do underground....... . . . já viu né!?


FMZ_ONLINE: Voltando a falar de som: O que a galera da banda tem ouvido ultimamente?

Sasquat: Posso dizer que na banda sempre tivemos um gosto muito amplo quanto a som, que vai de Blues, Rock, Ska, Punk, Hardcore, Metal, muita coisa... tanto que hoje em dia temos em nossos playlists This is a Standoff, Pantera, Type O Negative, Ramones, Face To Face, Social Distortion, Motorhead, Thin Lizzy, Elvis Costello, Danko Jones, Dropkick Murphys e outros...


FMZ_ONLINE: É isso, chegamos ao fim. Valeu pela entrevista! O espaço é do vocês! Algum recado final?

Sasquat: Gostaríamos de agradecer a vocês pelas ótimas oportunidades que nos oferecem e pelo reconhecimento que nos dão. Vocês são um exemplo para todos e sem movimentos como o seu não conseguiríamos manter nem o cenário underground que temos hoje. Obrigado por tudo!


por: Rafael A.

Confira um trecho do show do Speaknine no Rock na Garagem:
Mais sobre a banda no link.

Kiko Loureiro ao vivo no Batera Clube


O guitarrista Kiko Loureiro (foto) segue promovendo o lançamento de seu mais novo álbum, o elogiado “Sounds of Innocence”. Recentemente o ex guitarra do Angra apareceu em performance ao vivo no Estudio Batera Clube, em São Paulo devidamente acompanhado de Felipe Andreoli (baixo) e Bruno Valverde (bateria). O power trio apresentou as músicas do novo trabalho de Kiko! Aliás, o músico anuncia em breve as primeiras datas de sua turnê 2013, algumas datas já estão sendo fechadas e nós aqui do FMZ vamos mantendo vocês informados, ok? Por hora, confiram a versão ao vivo de “Gray Stone Gateway” no Estúdio Batera Clube no link.

Rafael A.

Hellish War tem novo vocalista


Conforme anunciamos aqui no FMZ, a banda Hellish War (foto) estava guardando a sete chaves o nome de seu novo vocalista! Recentemente os caras liberaram o nome de quem vai ocupar o posto que já foi de Thalita e Roger Hammer. Bil Martins é o nome do cara que chega pra encarar a missão de gravar as vozes do próximo trabalho da banda, Keep It Hellish, e partir com a banda para mais uma europeia! O cara já havia dividido o palco com a banda no Festival Rock in Hill esse ano! Ficam aqui os votos de sucesso do FMZ para a banda e sue novo vocalista! E quem quiser saber mais e ficar por dentro das novidades do Hellish War, basta dar uma conferida na página dos caras no Facebook.

Rafael A.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

NFL Zine #35


Fanzine paulista que já circula por aí faz um bom tempo (trinta e cinco edições não é pra qualquer um)! Belíssimo trabalho gráfico e editorial. Esta edição traz, entre outros, matéria sobre a banda Reaven que se apresentou no Brasil de junho deste ano, os cinquenta anos do Incrível Hulk, TYR, Bonadía e resenhas diversas! Editado em papel jornal no formato tablóide, 8 páginas, preto e branco. Pra receber sua cópia basta enviar um (01) selo de segundo porte para Caixa Postal 15030, São Paulo/SP CEP 01 537-970 especificando o número do NFL que você quer receber, ok? Diga-se de passagem, é ótimo ver publicações como esta circulando e resistindo! Mais uma vez, estamos realmente muito felizes com a safra de zines impressos que tem chegado até nós! Que continue assim!

Rafael A.

Nelmostock acontece hoje em Friburgo/RJ


Hoje é dia de evento beneficente em Nova Friburgo, na Região Serrana Fluminense! O Nelmostock (cartaz ao lado) acontece a partir das 18h na Usina Cultural Energisa! Na programação apresentações de circo, música, teatro e um bazar com itens doados por artistas locais. Aliás, todo evento é fruto de doações e colaboração de músicos, comerciantes e artistas locais. Tudo que for arrecadado com a bilheteria e as vendas do bazar será destinada ao tratamento e recuperação do artista de rua cujo nome batiza o evento. A Usina Cultural Energisa fica na Praça Getúlio Vargas, 55, Centro, Nova Friburgo/RJ. Compareça! Maiores informações no link.

Rafael A.

Festival Araribóia Rock anuncia atrações


Às portas da oitava edição de seu festival anual o Coletivo Araribóia Rock anunciou as atrações principais dos dois dias do evento que acontece em Niterói no próximo final de semana. No primeiro dia de shows, sábado, as atenções se voltam para o show da norte americana The Eternals (foto). No dia seguinte os paulistas da Rock Rocket e juntam a duas atrações cariocas. Glass And Glue e a excelente Djangos (um dos destaques da edição do ano passado). Ao todo serão vinte atrações, divididas em dois palcos num total de dez shows por dia. O Festival Araribóia Rock acontece nos dias 01 e 02 de dezembro no Teatro Popular de Niterói, que fica atrás do Terminal Rodoviário João Goulart, Centro, Niterói/RJ. Mais infos no link.

Rafael A.

domingo, 25 de novembro de 2012

Noite de Classic Rock no Metallica Pub!



Moto Rock Club
24/11/2012
Metallica Pub (Porto Novo, São Gonçalo/RJ)
XANDE McLEITE & ROCKFRIENDS – TERCEIRO LADO – VELHO VINIL

E não é que a chuva resolveu desabar no Porto Novo justamente na hora em que o FMZ chegava pra conferir mais uma edição do Moto Rock Club? Pois é, mas nem a água que caiu foi suficiente pra esfriar o bom clima que rolava no Metallica Pub! Alias, e é sempre bom frisar, o último espaço com as portas abertas para bandas underground na cidade de São Gonçalo!

O clima nessa noite de sábado era o melhor possível! Dia de Classic Rock e dia de apagar as velinhas para Xande McLeite (foto)! E foi ele mesmo quem, devidamente acompanhado de sua banda de apoio, deu o ponta pé inicial nos trabalhos! “O Ébrio”, “Primeiro de Maio” e outros sons de autoria do cara se encontraram com covers bem bacanas como, por exemplo, o som do The Cult que rolou a certa altura do show dos caras! Bom começo de noite, né? Logo em seguida foi a vez da Terceiro Lado tomar conta do Metallica Pub! E tome clássicos do Rock, com direito a participação do aniversariante do dia Xande McLeite em “Bark At The Moon”, do Ozzy! Ficou pra galera da Velho Vinil a incumbência de encerrar a noite de Rock Classico no Metallica Pub! E o destaque, vejam só, seria a participação do mesmo Xande McLeite, devidamente acompanhado da galera da banda Dona Edna, interpretando “Smoke on The Water”, do Deep Purple! Ficou faltando “Hoccus Poccus” (teriam sido meus inumeros pedidos..rsrsrs???), da banda holandesa Foccus, na opinião deste que vos escreve o ponto alto do repertório da banda (ao menos dos shows que pude conferir), uma pena. Ainda deu tempo pra uma pequena jam sesison com a galera das bandas participantes e o pessoal da Dona Edna! Fim de noite bem bacana!

E foi isso. Depois e uma overdose de sons clássicos, restou ao FMZ retornar à base, ligeiramente alcoolizado. Ficam aqui os nossos votos de felicidades ao aniversariante Xande McLeite e mais uma vez nossos agradecimentos à direção do Metallica Pub e todos do Moto Rock Club pela receptividade de sempre e pelas parcerias ao longo de 2012! E outras virão! Mas tem muita coisa pra rolar até o final do ano! Semana que vem tem a edição 2012 do Festival Araribóia Rock! E o FMZ vai contar tudo pra vocês, ok? Até!

Rafael A.


Mais fotos do Moto Rock Club em nosso perfil no Facebook.
fotos: Rafael A.

Confira um trecho da participação de Xande McLeite no show da banda Terceiro Lado:
E mais trechos de shows em nosso canal no Youtube.

Seja um colaborador do FMZ!

Você curte escrever sobre música? É poeta? Tem um fanzine? Vai a shows de bandas independentes com frequência e gostaria de dividir suas impressões com a galera? Participe do Feira Moderna Zine! Estamos em busca de novos colaboradores!!! Não importa sobre o que você queira escrever. Música, poesia, contos, artigos relacionados à cultura, universo pop, meio independente, enfim. Todos são bem vindos! Vale resenha de cd`s, de shows, envio de notas, entrevista com bandas independentes, tanto faz! Queremos sua participação! Basta entrar em contato conosco através de nosso e-mail! Faça parte da FMZ Beer Crew!!

Latitude Zero Prod.

Sublime Whit Rome hoje no Circo Voador


Hoje é dia da galera carioca conferir hits como "What I Got", "Santeria" e "Wrong Way"! Os californianos da Sublime Whit Rome estão no Brasil divulgando seu mais recente trabalho, o CD Yours Truly e se apresentam logo mais no Circo Voador, na Lapa carioca. De quebra, tem abertura da também californiana The Dirty Heads, com sua mistura de Reggae, Hip Hop e Punk Rock! A formação do Sublime que sobe ao palco do Circo é a seguinte: Rome Ramirez (vocal e guitarra), Eric Wilson no baixo e Josh Freese na bateria. Esse último, também membro de nada mais nada menos que A Perfect Circle, Devo e The Vandals! O show da Sublime Whit Rome com abertura da The Dirty Heads acontece hoje no Circo Voador que fica na Rua dos Arcos, s/n, Lapa, Rio de Janeiro/RJ. Infos no link.

Rafael A.

sábado, 24 de novembro de 2012

Hoje é dia de som no Metallica Pub



24 de novembro : sábado : 17h
Moto Rock Club
Shows: Velho VinilXande McLeite & RockfriendsTerceiro Lado
Local: Metallica Pub
End.: Rua José do Patrocínio, 42, Porto Novo, São Gonçalo/RJ
ENTRADA FRANCA / infos 
Apoio: Feira Moderna Zine

Acontece hoje o XIV Festival Nacional de Voz e Violão


Hoje é dia de festa para músicos, compositores e entusiastas do bom e velho esquema voz e violão! Acontece hoje, em Maricá(RJ) a décima quarta edição do Festival Nacional de Voz e Violão! O evento (foto) é reconhecido nacionalmente e todo ano reúne compositores, instrumentistas e intérpretes das mais variadas vertentes musicais no município da Região dos Lagos Fluminense. Os artistas selecionados se apresentam logo mais e disputam premiações que podem chegar aos R$2.000,00! Dentre as várias categorias, duas das mais almejadas são “Melhor Intérprete” e “Melhor Violão”! O Festival Nacional de Voz e Violão já contou com a participação de nomes de [peso da MPB com, por exemplo, Oswaldo Montenegro. Para saber mais sobre o festival, basta fazer uma visita no link.

Rafael A.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Diário de Um Retardado



Ok, não é preciso levar nada do que vem a seguir muito a sério. De qualquer forma, aí vai: Gosto de caminhar pela manhã. Hábito adquirido à medida que os cigarros passavam a desaparecer do maço num espaço menor de tempo que o habitual. Me agrada o cheiro do dia nascendo, o vento frio que vem da praia, pássaros, enfim. Mas o que mais me fascina são as ruas completamente vazias, silenciosas. Pouquíssimas pessoas indo ou vindo. As poucas que se arriscam, o fazem por pura obrigação. Seja por força do horário de chegar ao trabalho, ou devido à obrigação com determinada rotina de exercícios prescrita por seus médicos...

Gosto dessa sensação de poder ir e vir sem me preocupar em esbarrar, tropeçar ou encontrar com alguém, seja lá quem for. Me agrada imensamente poder cantarolar qualquer canção da forma mais displicente possível sem ser incomodado ou incomodar quem quer que seja. Aliás, um conselho: As baladas são as melhores pra essas situações. Como por exemplo as das bandas de power-speed-ou-qualquer-coisa-metal (prefiro chamar de Metal Melódico, mas tanto faz...) da década de noventa. Tipo “Forever” do Stratovarius, ou “My Land” do Sonata Arctica. São ótimas pra me lembrar que um dia serei um músico de verdade e tocarei piano. Porque músicos de verdade tocam piano, sabia? Enfim. Como dizia, gosto de caminhar pela manhã. Mas não se engane! Não estou me referindo a uma rotina de exercícios nem nada do tipo!!! Me refiro àquela caminhada tola, rápida, ineficaz no que diz respeito à manutenção da saúde. Me refiro ao arrastar de pés rumo à banca de jornais, por exemplo. Só o bastante pra reabastecer o estoque de cigarros e dar a boa e velha olhada nos jornais. Mais precisamente o que diz respeito ao Futebol. Sim, a boa e velha 'coisa mais importante, dentre as menos importantes... '

É engraçado (muito) ver como os poucos que passam, pra lá e pra cá, carregam uma nítida expressão de cansaço e descontentamento. Creio que a mesma que Eu mesmo carregava há tempos atrás, quando por força de um emprego infeliz me levantava antes das cinco da madrugada. Seja como for, quase sempre penso que não me importaria de acordar em qualquer horário que fosse, se o fizesse por algo que julgasse útil e digno. Me refiro à glória de ter como ofício uma atividade na qual se veja valor e dela se retire seu sustento, ou coisa parecida. Ao mesmo tempo me recordo do que há para ser pago e do dinheiro que não existe (não a olho nu) para quitar tais encargos. O que me lembra que, sendo útil ou não, há coisas que tem de ser feitas. Mas nem esse tipo de preocupação é capaz de estragar minhas curtas caminhadas matinais. Definitivamente, me fazem muito bem!

Em uma ou outra ocasião cenas curiosas cruzam meu caminho. Como da vez e que chegava à banca de jornais justamente na hora em que funcionárias chegavam para mais um dia de trabalho no supermercado em frente à mesma. Explico: enquanto caminhava pela calçada em frente ao estabelecimento era impossível não ouvir parte da conversa das duas moças que chegavam para assumir seus postos de trabalho. Ambas frisavam o quão infelizes eram por ter de cumprir aquela maldita rotina todas as manhãs. Questionavam o valor dos salários frente à carga de trabalho imposta, fora outros pontos negativos do serviço. Eis que, não mais que de repente, ao avistar colegas na entrada do mercado, dispararam gritos, sorrisos e frases entusiasmadas! Ora, se tudo aquilo lhes soa tão desconfortável, de onde tiram empolgação para tamanha demonstração de felicidade plena???? Entendo a necessidade e tudo o mais, sei bem como é, mas... Vai entender.... Mais uma entre algumas das cenas inexplicáveis (ao menos para minha mente limitada) que minhas caminhadas já me proporcionaram...

Mas não, não faço dessas caminhadas uma obrigação. Muitas das vezes elas se fazem necessárias mesmo antes de conseguir dormir. Em outras ocasiões elas vem após uma noite de trabalho, cerveja ou qualquer outra distração que não envolva sono ou minha cama. De qualquer forma me faz, como acabei de dizer, um bem danado. Mas como disse, não precisa levar nada disso muito a sério. E agora que já dei minha caminhada e tenho cigarros o bastante pra não me assombrar com uma possível falta deles, vou dormir um pouco. Grato pela atenção.

Rafael A.

No ar Coletânea PATCH! Vol.4!


Está no ar o volume quatro da Coletânea Virtual PATCH! A compilação virtual da Latitude Zero Prod. chega a mais um número e continua a reunir bandas e artistas dos mais variados estilos e procedências. Assim como os peacthes que se amontoam nas jaquetas e na indumentária Punk, e que batizam nossa coletânea, nossa colcha de retalhos continua a crescer e chegar em lugares cada vez mais distantes! Um dos destaques desse número, por exemplo, é a banda Uruguaia Green Gay com um Punk Rock típicamente latino de primeira linha! Também são destaques as cariocas Kopos Sujus e El Efecto, as paulistas IODO, Samset, a maravilhosa Nayara konno e o projeto Hidrocor, a cantora pernambucana Dani Carmesin, enfim. São ao todo vinte faixas, vinte artistas independentes dando seu recado! Todas as músicas estão disponíveis para audição e download gratuitos na página da Latitude Zero Prod. no site Purevolume! Confira!

Latitude Zero Prod.


Track List:
01. Hidrocor (São Paulo/SP) : Ma Cherie
02. IODO (São Paulo/SP) : Tony Montana
03. Tuca Marques (Niterói/RJ) : Meu Lar é o Bar
04. Algoz (Niterói/RJ) : Fungos
05. Canto Cego (Rio de Janeiro/RJ) : Parque das Imagens
06. Dani Carmesin (Recife/PE) : Aviso a Ioiô
07. Nayara konno (São Paulo/SP) : +Amor -Rancor
08. Ultravespa (Goiânia/GO) : Motel Barato
09. El Efecto (Rio de Janeiro/RJ) : Ciranda
10. Leis de Murph.. (Resende/RJ) : Um frio Azul Escuro
11. Os invalvuláveis (São Paulo/SP) : Observações Em Paralelo de um Tal Eu Mesmo
12. Kopos Sujus (Rio de Janeiro/RJ) : A Musa do Balcão
13. Green Gay (Uruguai) : Yo Te Canto Con El Corazón
14. Inércia (São Gonçalo/RJ) : Degradação Humana
15. Filios do Licho (Rio de Janeiro/RJ) : O que Você Vê?
16. Samset (Tremembé/SP) : Superação
17. Bow Bow Cogumelo (Niterói/RJ) : Maria
18. Xarles Xavier (São Gonçalo/RJ) : Canção de Outono
19. Spitzer Estrelares (Taboão da Serra/SP) : Solitude
20. Incrível Mart (São Gonçalo/RJ) : Vai Chorar

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Resenha: Coletânea Old School


Old School
(CD coletânea / Velho Rabugento Zine & Distro.)

Coletânea lançada pelo zine nordestino Velho Rabugento! Esta bolachinha traz dez bandas independentes de tudo quanto é canto do Brasil! Num total de vinte sons, o lançamento transita entre diversas vertentes do Punk Rock e do Hardcore! Destaque para a clássica Negative Control, Sertão Sangrento, a renomada Zeferina Bomba e as cariocas Inércia (humm…rsrs) e Fokismo! Mais uma bela compilação, um mapa bacana de um pouco do que rola nos palcos, garagens e botecos do underground Brasil afora. Vale a pena das uma ouvida, ok?

Rafael A.
Contatos com o Velho Rabugento no e-mail.

Hoje é dia de estreia em São Gonçalo/RJ



Logo mais, dentro do show Tuca Marques Acústico, que acontece com apoio do Feira Moderna Zine, tem a estreia do Projeto Mosquitos (foto). Formado pelos músicos Xarles Xavier e Rafael A., o Projeto Mosquitos faz única apresentação, mostrando as músicas que farão parte de seu primeiro EP, com lançamento marcado para o início de 2013. Se liga na agenda!


Agenda Latitude Zero Prod.:

22 de novembro : quinta-feira : 20:30h
Tuca Marques Acústico + part.esp.: Projeto Mosquitos
Show: O cantor e compositor Tuca Marques apresenta seu show acústico que tem a participação especial do Projeto Mosquitos fazendo seu estreia nos palcos.
Local: Dalmo Lanches
End.: Praça Chico Mendes, Alcântara, São Gonçalo/RJ
ENTRADA FRANCA / infos 

24 de novembro : sábado : 17h
Moto Rock Club
Shows: Velho VinilXande McLeite & RockfriendsTerceiro Lado
Local: Metallica Pub
End.: Rua José do Patrocínio, 42, Porto Novo, São Gonçalo/RJ
ENTRADA FRANCA / infos

29 de novembro : quinta-feira : 20:30h
Tuca Marques Acústico
Show: O cantor e compositor Tuca Marques apresenta seu show com sucessos nacionais, internacionais e canções de sua autoria.
Local: Dalmo Lanches
End.: Praça Chico Mendes, Alcântara, São Gonçalo/RJ
ENTRADA FRANCA / infos

Hoje é dia de Tuca MArques Acústico



22 de novembro : quinta-feira : 20:30h
Tuca Marques Acústico
Show: O cantor e compositor Tuca Marques apresenta seu show com sucessos nacionais, internacionais e canções de sua autoria.
Local: Dalmo Lanches
End.: Praça Chico Mendes, Alcântara, São Gonçalo/RJ
ENTRADA FRANCA / infos 
Apoio: Feira Moderna Zine

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Entrevista :: Carnal Desire



Sexo, sexo e Rock n’ Roll. Não dá pra dar outra definição para a obra da banda santista Carnal Desire, que está há mais de duas décadas na estrada, sempre tendo à frente o carismático Tarso Carnal.

Conheci essa figura no Der Tempel (extinta casa de shows Hardcore de São Paulo), quando abriram o show do Soutien Xiita. Isso lá pelo começo dos anos 90. A banda me encantou por dois motivos: primeiro pelas letras muito engraçadas e escrachadas (algo plausível de prisão e esquartejamento pelo Hardcore politicamente correto da época) e por distribuir revistas pornográficas para o público. Claro que peguei a minha e foi na bunda de uma das atrizes que ele marcou o endereço da banda para que eu entrasse em contato com eles! Depois disso, ele ficava me ligando para contar as suas mais nefastas histórias, enquanto esperava seu ônibus no Terminal Jabaquara para descer para a baixada. Eram horas de gargalhadas!

Sempre inspirado e com alguma piada na ponta da língua, Tarso quase viajou para o além depois de uma vacilada com as suas diabetes. Mas, como alguém já disse uma vez, “o Rock salvou” a sua vida e muitas pessoas pelo Brasil afora torceram pela sua recuperação, realizando até shows beneficentes. Depois de alguns meses de molho voltou para o lugar que se sente mais à vontade (depois da cama, claro), que é o palco.

Incapaz de evitar uma risada a cada frase que fala, nessa entrevista Tarso conta um pouco da história da banda, as diversas formações, os discos lançados depois de anos de banda e sobre o EP recém-lançado em formato virtual.

Divirtam-se!


FMZ_ONLINE: Por que optou por músicas de duplo sentido, num estilo tãopoliticamente corretocomo o Hardcore?

Tarso Carnal: Tem tudo a ver comigo, pois sou um cara sempre de bem com a vida... E o Hardcore, principalmente dos anos 80s, tanto como o metal, fizeram parte da minha vida roqueira, então decidi que não precisava fazer músicas e letras sobre política etc.


FMZ_ONLINE: Seria o Carnal uma versão masculina e roqueira da Clemilda?

Tarso Carnal: Confesso que não conheço esta Clemilda... Mas como o Carnal tem mais de 20 anos, nunca me preocupei em ser versão de ninguém! (risos)


FMZ_ONLINE: Como foi a reação das pessoas quando conheceram o som do Carnal? Sofreu algum tipo de perseguição pela “polícia do underground”?

Tarso Carnal: É fato que não podemos agradar a todos... Eu faço assim: primeiro faço um som que me agrade... Agora se os outros vão gostar ou não, pra mim tanto faz, mas as nossas músicas conseguem agradar a maioria... Só precisa entender o nosso objetivo, ou seja, nenhum!


FMZ_ONLINE: Mas vocês já foram alvos do pessoal mais radical do Hardcore?

Tarso Carnal: Nunca, pois a gente mostra logo de cara qual o objetivo da banda: tocar pesado, no estilo antigo, sem se envolver com temas políticos etc. Apenas tocar por prazer. Já fomos boicotados por outras bandas por não falar sobre assuntos "sérios"...


FMZ_ONLINE: No início da banda você também tocava guitarra. Por que abandonou esse posto?

Tarso Carnal: Me sentia muito preso no palco... Cantando e tocando... E como não sou um "guitarrista" (apenas sei tocar guitarra), achei que era o momento de evoluir nas músicas e ficar mais livre nos palcos... Isso foi em 2003, mas com o passar do tempo comecei a sentir falta de tocar as minhas próprias músicas, então, em 2011, resolvi voltar às origens e to muito contente com isso, até melhorei a minha "técnica"! (risos)


FMZ_ONLINE: Você já escreveu músicas que abordam os mais variados tipos, estilos e variedades de sexo. Que tipo você ainda não falou?

Tarso Carnal: Só escrevo coisas que acho engraçado, polêmicas, fatos verídicos etc. Só não faria músicas a respeito de crianças... Eu abomino este tipo de coisa.


FMZ_ONLINE: Quais canções que foram baseadas em fatos verídicos?

Tarso Carnal: Basicamente todas! Gosto de escrever sobre assuntos que me envolveram ou coisas que pesquisei, tipo "Fioterror". (risos). Muitas minas me contaram que na “hora H” muitos namorados gostavam de levar "dedadas". (risos) E por aí vai... Fatos verídicos do sexo carnal! (risos)


FMZ_ONLINE: O fio-terra é ainda uma ameaça para a humanidade?

Tarso Carnal: Meeeeu... Vai saber? Quando alguém fica a sós, entre quatro paredes, tudo é possível! (risos) Eu tô fora!



FMZ_ONLINE: Quando conheci o Carnal Desire foi em um show no Der Temple, e uma das coisas que me chamaram a atenção era que você distribuía revistas pornográficas para a plateia. Por que não faz mais essa distribuição?

Tarso Carnal: (risos) Isso é uma tradição do Carnal... Eu tocava a música "Masturbação" e jogava as revista... Agora a coisa ta mais moderna: jogo DVDs! (risos) Mas não os comuns: só bizarrices, com anãs, cavalos, travesti, enguias etc. Às vezes eu faço sacanagem e troco os filmes! Tipo: a capa é duas loiras gostosas, mas o filme mesmo... É gay! (gargalhadas)


FMZ_ONLINE: O Carnal já passou por diversas formações e só você continua da formação original. As integrantes lidam contigo como garoto de programa: uma noite e nada mais?

Tarso Carnal: Realmente... O Carnal teve vááárias formações! Mas os motivos eram diversos pra mudança do time: pessoais, trabalhistas etc. Mas sempre formei a banda com amigos e, mesmo depois da saída deles, ainda continuamos amigos! Mas sem modéstia nenhuma: o Carnal Desire sou eu! (risos)


FMZ_ONLINE: E isso já chegou a te incomodar?

Tarso Carnal: Eu até que gosto... Pois eu mostro na banda o meu personagem, minhas ideias, ou seja, eu represento "eu" mesmo, meu personagem que criei, o "Tarso Carnal", na verdade... Sou eu mesmo! E sou muito respeitado por isso.


FMZ_ONLINE: O Carnal Desire, na época em que surgiu, presenciou o sucesso de bandasengraçadinhascomo Mamonas Assassinas e Raimundos. A que atribui não ter dado certo comercialmente para vocês?

Tarso Carnal: Simples: sem grana ou empresários... Fizemos e fazemos ainda tudo sozinhos, e tem um limite até onde podemos chegar, somos "engraçadinhos", mas todos sabem que somos verdadeiros no que fazemos... Não estamos nessa por modismo!


FMZ_ONLINE: Vocês só conseguiram lançar o primeiro disco após 17 anos de banda. Por que todo esse tempo?

Tarso Carnal: Queríamos fazer algo profissa... Mas custa dinheiro pra isso. Quando deixei de tocar guitarra, entrou o Marcos Wood... Tipo: ele profissionalizou a banda. E foi ele que encarou de bancar a gravação do nosso primeiro CD oficial, como falei: sem apoio de mais ninguém!


FMZ_ONLINE: Sem discos lançados, não chegou um momento que deu vontade de abandonar tudo?

Tarso Carnal: Não... Só lamentava não ter ninguém no meio artístico pra dar uma força pra gente... Um empresário para agendar shows etc. Mas nunca desanimei. É gratificante saber que chegamos onde chegamos, com nossas próprias pernas... Mas poderíamos chegar muitoooo mais longe com ajuda, é claro!

FMZ_ONLINE: Até poucos anos você trabalhava como policial militar. Como era conciliar com a banda? Havia algum impedimento da corporação para você tocar no Carnal?

Tarso Carnal: Eu praticamente tocava no Carnal Desire, sem misturar as coisas... Tipo: só tocava nas minhas folgas, mas tinha muitos amigos da PM que davam a maior força etc. O problema foi quando os meios de comunicações só queriam vincular a minha profissão com a banda, mas sempre dava um jeito de ficar numas boas.


FMZ_ONLINE: Teve até uma vez que saiu no Diário Popular uma matéria que você faz um parto, como foi isso mesmo?

Tarso Carnal: (risos) Pois é... Na PM eu já fiz de tudo: capotei viatura, fui penta campeão de judô, levei tiro... E tive a felicidade de fazer um parto... (risos) A gente só tinha treinamento teórico, tive que aprender na marra...Uma experiência única e emocionante! Mas não é tão fácil assim! (risos)


FMZ_ONLINE: O Carnal é bastante respeitado no meio underground, com bandas de diversos estilos que declaram gostar muito de vocês. A que atribui isso?

Tarso Carnal: O fato de a gente fazer um som verdadeiro, com raízes no metal e Hardcore Old School, tocamos por prazer, nunca nos vendemos... E a galera sabe reconhecer isso, felizmente.


FMZ_ONLINE: Em 2010 você teve uma complicação seríssima em consequência de diabetes que quase lhe custou a perna e a vida. Como isso se deu? Já sabia que era diabético?

Tarso Carnal: Sim, mas a gente só acredita quando a coisa fica preta! Eu entrei em depressão nesta época e enchi a cara vááárias vezes... Até que a merda já estava feita: quase morri! Agora fazem mais de três anos que não bebo e tenho que tomar medicamentos e me cuidar.


FMZ_ONLINE: Nessa época houve uma mobilização nacional em prol de sua recuperação. Como foram esses momentos e como foi receber esse apoio tão grande?

Tarso Carnal: Sim, vários shows beneficentes... Amigos correndo pra me ajudar... Foi uma coisa de chorar! Mas uma pessoa importante nisto tudo foi o Chorão do Charlie Brown Jr, amigo de datas, que me tirou do hospital público e me internou num particular... 500 paus a diária... Fiquei mais de um mês! Faz as contas! Devo minha vida aos meus amigos e a ele!


FMZ_ONLINE: E como foi a intervenção dele?

Tarso Carnal: Meus amigos o avisaram. Depois que estava internado por 13 dias no pronto socorro, quase perdendo a perna, aí ele foi ate lá... E nem acreditou nas condições primárias onde eu estava. No mesmo dia ele me tirou daquele pesadelo.


FMZ_ONLINE: Chegou a fazer o tratamento na câmera hiperbárica?

Tarso Carnal: Fiz sim...No começo tive que pagar... Aliás, meus amigos pagaram: 150 paus cada sessão, tinha que fazer, no mínimo, umas 50... Depois consegui pelo SUS, e o tratamento é muito eficaz.


FMZ_ONLINE: Como foi retomar as atividades após esse acontecimento?
Tarso Carnal: Criei vergonha na cara e comecei a me cuidar, tive que amputar um dedo do pé... Saí no lucro, um mês depois já queria fazer show! (risos) Mas os caras da banda que não deixaram...


FMZ_ONLINE: Nas fotos de divulgação do Carnal você sempre está rodeado de mulheres. Qual o segredo de seu sucesso com as mulheres? O que Tarso tem que o resto dos homens não têm?

Tarso Carnal: Carisma... (risos) Mas são todas amigas! (risos) Só tenho fama de mau... Infelizmente! (gargalhadas)


FMZ_ONLINE: A Preta Gil já se declarou tetrassexual. Em qual posição você se encaixa?

Tarso Carnal: Só tetra??? Eu sou pentassexual! (gargalhadas) Já fui muitooo doido em matéria de sexo... Hoje tô mais "normal"! (risos)


FMZ_ONLINE: Vocês já regravaram “O Vira” dos Secos e Molhados. Por que escolheram essa canção e como foi dar essa nova cara pra esse clássico da música brasileira?

Tarso Carnal: Pooo... O Secos e Molhados foram os primeiros "carnais" no Rock nacional! Eram da minha época. Ficava impressionado com o performance deles... Pedimos autorização pro autor da música e letra. Detalhe: não eram do Ney Matogrosso. E prestamos nossa homenagem, dando uma roupagem moderna, rápida e pesada!


FMZ_ONLINE: Vocês estão lançando o EP. O que ele traz de novo?

Tarso Carnal: Tá do jeito que eu gosto... Uma pegada mais pesada, com influências de SOD, Slayer etc. Bem Crossover mesmo! E mostra a nova roupagem da banda e a volta as origens como trio.


FMZ_ONLINE: Os sons estão mais rápidos e ferozes. Quanto mais velho, melhor?

Tarso Carnal: (risos) Melhorei 0,1% na minha capacidade musical neste passar de mais de 20 anos de banda! (risos) Realmente, estou cada dia mais pirado! Aos 47 anos me sinto com 20 anos... Cérebro de 12 anos! (risos)



FMZ_ONLINE: As canções estão com uma pegada mais Death Metal, desde a capa até o som da banda. O pacto com o chifrudo foi enfim efetivado?

Tarso Carnal: (risos) Não, porque eu não acredito ou tenho qualquer tipo de religião... Eu queria mostrar que a gente estava mais pesado... Então queria fazer o óbvio, ou seja, uma capa engraçada ou com algo a ver com sexo... E deu certo! (risos)


FMZ_ONLINE: Na faixa-título do EP fala sobre confundir um homem com uma mulher. Já passou por esse dilema?

Tarso Carnal: (risos) Antes você sabia quando um travesti era um travesti, os chamados "fofões". (risos) Mas hoje em dia, a perfeição do visual deles chegaram num grau, que somente na hora do "vamos ver" a pessoa descobre que a Maria na verdade é João! (risos)

FMZ_ONLINE: “Sodoma e Gomorra” talvez seja a mais didática das canções do Carnal. Como foi esse resgate histórico até chegar no resultado final?

Tarso Carnal: A história em si, sobre Sodoma e Gomorra, duas cidades que eram pura perdição, depravação em geral, de proporções épicas, que nem Deus aceitou e destruiu tudo! (risos) Hoje em dia, teriam muitas cidades e países destruídos. (risos)


FMZ_ONLINE: O lançamento desse disco será somente virtual ou haverá versão física?

Tarso Carnal: Vou fazer só umas 50 cópias para revistas, gravadoras, zines e pra agendar shows. Quem quiser, pode baixar no nosso Myspace.


FMZ_ONLINE: Mais de duas décadas de banda. Qual o balanço que faz?

Tarso Carnal: Carnal Desire é a minha válvula de escape, eu gosto de tocar, eu me divirto com as minhas músicas, tô feliz com a formação atual, creio que a cada ano que passa, a gente tem evoluído em tudo, com poucos recursos, mas confiantes que ainda podemos fazer muito mais!

por: Márcio Sno


Confira a versão da Carnal Desire para “O Vira” dos Secos e Molhados:


Contatos com Tarso Carnal no e-mail.
Vídeo release da CarnalDesire.
Clipe da música “Profissão:Peão”
Clipe da música “ChurrosAssassinos”
Clipe da música “Trinca”
Carnal Desire no Programa do Jô.

Contatos com Márcio Sno.

Leia também: