segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Saiu o Feira Moderna Zine #16!


Após um hiato de mais de um ano sem edições impressas lançadas, o Feira Moderna Zine está de volta! O fanzine de Niterói (RJ) comemora seu décimo aniversário e volta a circular de mão em mão com entrevista mais que especial com os canadenses da lendária banda Punk D.O.A! Na capa, os cariocas da kopos Sujus contam um poco de sua história e suas impressões sobre o cenário underground carioca, entre outros assuntos no bate papo da banda com o editor Rafael A. De quebra, ainda tem Protesto Suburbano, Janeiro Infernal 2012, Projeto Praia do Rock – Especial 10 Anos, Djangos, colunas, notas e muito mais! E a distribuição continua sendo gratuita! Vale a pena dar uma conferida, ok?

Latitude Zero Prod.


Para receber seu exemplar basta enviar um (01) selo de segundo porte para:
Caixa Postal 100075, Niterói/RJ – Brasil CEP 24 020 – 971 A/C: Rafael A.


Anuncie no Feira Moderna Zine! Entre em contato pelo:

Redson vive!



Janeiro Infernal 2012 – Especial Cólera
28/01/2012
Studio B (Posse, Nova Iguaçú/RJ)
CÓLERA & CONVIDADOS

É o nosso Clash!” Ouvi essa frase de Alexandre Bolinho, da banda Kopos Sujus, já no final da edição 2012 do Janeiro Infernal, realizado no último sábado no Studio B, no município de Nova Iguaçú na Baixada Fluminense. A edição deste ano era especial. Homenagem a Redson Pozzi, guitarra e vocal da lendária banda paulista Cólera, falecido recentemente. No palco, tal qual aconteceu em São Paulo a uns dois meses, Val e Pierre, membros originais da banda dividiam o palco com integrantes de bandas e figuras atuantes do cenário underground.

Quis o destino que a última aparição de um dos nomes mais importantes do cenário Punk nacional de todos os tempos fosse em solo Fluminense. O Estado do Rio de Janeiro tem uma participação importantíssima na trajetória de Redson e Cólera. Desde o velho Circo Voador até o novo Circo, passando por uma penca de casas no interior do Estado, inclusive me Nova Iguaçú. E por falar em Nova Iguaçú, o clima no Studio B (casa muito bacana, por sinal) era o melhor possível. Exposições de fotos, artigos e lembranças de Redson. Telão com show da banda ainda no começo dos anos 2000 no saudoso Garage (eu estava lá!), enfim, Tudo remetia a Redson e sua banda, com direito a discotecagem só com sons que o próprio Redson curtia. Cortesia do DJ Wesley Snayps! Sendo assim, com tantas lembranças era impossível não entrar no clima e reverenciar um dos caras e uma das bandas fundamentais para estarmos aqui, agora, falando de música independente (pode acreditar, é isso).

Como disse, Val e Pierre, integrantes originais do Cólera repetiam (pela última vez) a homenagem de São Paulo. Era hora do underground carioca dividir o palco com o Cólera! Cris e Tiago da banda Consciência Maldita, Fernanda da DDC, Alexandre Bolinho da Kopos Sujus, Rafael Parra (Deus Catiga), Vital (Jason e Poindexter), Ivan da clássica Sub-Atitude, Felipe Chehuam (Confronto) e Rafael A. (isso, eu), Zumby da Repúdio e claro, a responsável por tudo isso estar acontecendo em solo carioca, Deise Santos. Ainda roloaram participações especiais da galera que veio de Sampa, Demente, Garotos Podres e até o folho do Val, que com cerca de dez anos, já conhece e canta os sons da banda do pai! Putz, não sei se conseguiria falar de cada participação. Muito menos da minha. Mas posso falar do sentimento que rolou no palco do Studio B.

Desde a passagem de som, antes da casa abrir, a emoção já havia tomado conta de todos ali. Acredite, pra este que vos escreve foi uma das sensações mais incríveis de toda uma vida. Subir no palco, plugar a guitarra, olhar pro lado e ver nada mais nada menos que Val e Pierre, baixo e batera do Cólera te recebendo com toda humildade do mundo! As fotos de Redson no fundo do palco e espelhadas por todo o lugar só aumentavam a 'responsa'! Era como se ele estivesse ali, assistindo o show, curtindo e circulando no meio de nós. Por diversas vezes me peguei vagando perdido pelo Studio B, no meio do show, vendo aquilo tudo e lembrando dos fanzines e k7`s, do som alto nos fones de ouvido e de tudo que os discos do Cólera fizeram na minha vida. A sensação era a mesma.

No apagar das luzes, a música diminuía e as pessoas, aos poucos, voltavam pra suas casa. Éramos cerca de sete pessoas do lado de fora do Studio B, por volta das seis da manhã, uns ainda bebendo, outros partindo pro café da manhã, falando do show, de Cólera, Redson e de como a ficha ainda não tinha caído e tudo que aconteceu. A morte de Redson e a homenagem que acabávamos de prestar. De como o Cólera era 'o nosso Clash'. De como era estranho saber que nunca mais veríamos um show do Cólera...... E eis que, finalmente, a ficha caiu: Acabou.

Rafael A.

Mais fos do Janeiro Infernal 2012 em nosso perfil no Facebook!



fotos: Rafael A. / Latitude Zero Prod. & Chrystina Joenck



sábado, 28 de janeiro de 2012

Hoje tem Janeiro Infernal - Especial Redson!


28 de janeiro : sábado : 19h
Janeiro Infernal – Especial Cólera
Show: Val e Pierre, integrantes da banda Cólera recebm intergrantes de bandas e figuras ativas no cenário underground carioca para homenagear Redson Pozzi
Local: Studio B
End.: Av.: Henrique Duque Estrada Mayer, 350, Posse, Nova Iguaçu
R$10 (ant) / R$16 (na hora)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Sexta-feira é dia de Tuca Marques Acústico em São Gonçalo



Hoje é sexta! E sexta-feira é dia da galera curtir o show Tuca Marques Acústico no McDalmo Lanches, em Alcântara (São Gonçalo/RJ)! No palco, o cantor e compositor Tuca Marques, acompanhado do percussionista Rodrigo Campinho, apresenta clássicos do Rock Nacional dos anos oitenta em versão desplugada. Além de clássicos e sucessos da MPB e releituras de sucessos internacionais. Pra quem curte o climinha voz e violão, é a melhor pedida da sexta-feira! O som começa a rolar a partir das 20h e não tem hora pra acabar! O McDalmo Lanches fica na Praça Chico Mendes, próximo ao viaduto de Alcântara e a entrada é franca!

Rafael A.

Banda ORROR lança Monstro Brasilis


A banda de girndcore ORROR lança na primeira semana de março seu primeiro trabalho! Batizado de Montro Brasilis o álbum tem produção de Perazzo, da banda carioca de Black Metal Enterro. A ORROR é o novo projeto de Pellizzetti, ex batera e vocal da Bodhum, que também assina a produção ao lado de Perazzo. Montro Brasilis sai via Carnificina Records e tem lançamento confirmado na Europa, Asia, América do Norte e no mercado Latino! A bolacha vem com treze sons e promete não perdoar os tímpanos alheios! Mais uma bola dentro do underground carioca que começa 2012 com força total! Quem quiser saber mais sobre a ORROR, dá um confere no link, ok?

Rafael A.

Banda Kappa Crucis em estúdio


A banda de Heavy Rock Kappa Crucis está em estúdio preparando material para seu novo álbum. Ainda sem nome, o trabalho tem previsão de lançamento ainda no primeiro semestre deste ano. Alguns títulos de canções estão sendo aos poucos divulgados pelos caras: "Mecathronic", "What Comes Down" e "Nobody Knows" foram as primeiras. Mais recentemente foram anunciadas "Invisible Man", "Flags And Lies" e "Strange Soul". O batera F. Dória comenta: "Deixamos a criatividade nos levar nessas três novas composições", declara o baterista F. Dória. "Compomos de forma a não forçar qualquer direcionamento musical, sem preocupação se está mais parecido com isso ou aquilo. É natural e pronto! Mas no geral as três músicas são diferentes entre si, embora acabem se aproximando por terem a nossa identidade" . Mais sobre o novo trabalho da kappa Crucis no link.

Rafael A.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Ataque Periférico de volta aos palcos!!!


E o ano de 2012 começou com tudo mesmo! Uma penca de notícias boas pipocando aqui e acolá. Principalmente no underground carioca. E disso nós gostamos! A boa aqui é a volta de nada mais nada menos que uma das bandas mais importantes para o cenário carioca na última década, Ataque Periférico!!! É isso aí! Os caras já anunciaram o lançamento de um novo trabalho ainda para esse ano, nova formação, e uma possível tour pela Europa em 2013! Tá bonito, hein? De quebra, a banda divide o palco com a italiana Cripple Bastards (só isso...) em solo carioca em abril! Mais sobre esse barulho aí aqui.

Rafael A.

Rafael A. participa de homenagem a Redson Pozzi neste sábado


O músico e produtor Rafael A. participa neste sábado da edição 2012 do evento Janeiro Infernal! Nesta edição, o festival promovido pela Revoluta Produções, da jornalista carioca Deise Santos, apresenta o Especial Cólera! Uma homenagem ao líder da banda paulista, Redson, falecido recentemente. O evento, que conta também com exposição de fotos e discotecagem trás de São Paulo Val e Pierre, integrantes remanescentes do Cólera que recebem nomes do under carioca pra lembrar as canções de uma das bandas mais importantes do Punk Rock nacional! Mais sobre o evento aqui.

Latitude Zero Prod. 

Saiu o Feira Moderna Zine #16!


Após um hiato de mais de um ano sem edições impressas lançadas, o Feira Moderna Zine está de volta! O fanzine de Niterói (RJ) comemora seu décimo aniversário e volta a circular de mão em mão com entrevista mais que especial com os canadenses da lendária banda Punk D.O.A! Na capa, os cariocas da kopos Sujus contam um poco de sua história e suas impressões sobre o cenário underground carioca, entre outros assuntos no bate papo da banda com o editor Rafael A. De quebra, ainda tem Protesto Suburbano, Janeiro Infernal 2012, Projeto Praia do Rock – Especial 10 Anos, Djangos, colunas, notas e muito mais! E a distribuição continua sendo gratuita! Vale a pena dar uma conferida, ok?

Latitude Zero Prod.


Para receber seu exemplar basta enviar um (01) selo de segundo porte para:
Caixa Postal 100075, Niterói/RJ – Brasil CEP 24 020 – 971 A/C: Rafael A.


Anuncie no Feira Moderna Zine! Entre em contato pelo:

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Cólera: O Grito Não foi Em Vão!



Não vou lembrar o ano com exatidão, mas ainda vivíamos os anos 1990. Por incrível que pareça as cidades de Niterói e São Gonçalo, vizinhas da capital carioca abrigavam cenários independentes animadores. Era o final de semana se aproximar pra começar aquela coisa de “Em qual showzinho vamos beber na sexta?”, “Cara, no sábado vai rolar um lance com várias banquinhas de zines em tal lugar...” ou “Domingo é certo! Tu vai pintar lá no show, né?” As opções eram muitas, e ao menos esse que vos escreve não pensava em absolutamente nada (ou quase) que não tivesse a ver com ensaios com bandas pouco promissoras, trocar cartas com correspondentes Brasil afora e ir atrás de shows por aí. Não importa onde fossem.

Na verdade, a coisa começava/terminava (ou não terminava) já no começo da semana. Era colocar as demos que comprava nos shows do final de semana no walkman e passar semana curtindo todo aquele material. Na mochila da escola haviam mais fanzines e k7 que material escolar. Sexta-feira chegava, aula acabava e... partiu Rock Revenge! A loja no centro de Niterói servia como parâmetro pra esquematizar por onde passaríamos no final de semana. Já que todos que organizavam shows deixavam material ou lá, ou na saudosa loja Fire Rock, esta na Zona Sul da cidade. Nessa época, a trilha sonora perfeita era um tal de “Caos Mental Geral” de uma certa banda Cólera. Álbum aliás, que comprei na citada Rock Revenge! Mal sabia eu o reboliço que a bolachinha estava causando na minha própria vida... Era tipo o arroz com feijão de todo dia. Sério, ouvia aquilo todo dia!

É claro que a coisa extrapolava as barreiras do 'gosto musical'. Fazia sentido na minha vida, no meu dia a dia. “Porque Estou Aqui? Porque Não Sou Igual? Ninguém Pode Decidir O Que é Melhor Pra Mim... Se Eu Vou Libertar, A Grade é Ilusão... Liberdade É A Missão...” de “Missão Libertar” era praticamente um hino! “Grito de Ódio” abria a mente para o velho “afinal, qual o meu papel nesse mundo completamente maluco???” e “Meu Igual” traduzia, ao menos pra mim, o sentimento de se acotovelar numa roda de pogo. Daí por diante, foi um pulo até chegar ao resto da obra de Redson e banda Cólera. Minha paixão por vinis entrou literalmente em parafusos quando dei de cara com um exemplar da coletânea SUB, num sebo no Centro do Rio! Pencas de cartas, quilos de fanzines, livros sobre o assunto e discos maravilhosos depois e pronto: já sabia ao menos de onde aqueles caras haviam saído!

Faltava conferir ao vivo. O que só aconteceu anos depois, por volta do ano de 2000 (ou teira sido em 98, 99... enfim), se não me engano... A lendária banda UK Subs tocaria na Fundição Progresso, na Lapa carioca. Na abertura do show dos gringos, Cólera! É óbvio que não pensei duas vezes e parti de Niterói rumo ao show. Nem me importava quem mais se apresentaria. A própria UK Subs, da qual sabia bem pouco na época, ficara em segundo plano a essa altura do campeonato! Inesperadamente, eis que Redson & Cia. tomam conta do palco pra se apresentar antes mesmo que as outras bandas de abertura! Do nada, e não me esqueço disso, vem do palco: “Boa noite. Nós somos uma banda inicianete, estamos começando agora e temos pouco tempo de estrada... Nós somos o Cólera!” Putz, não lembro de quase nada de nenhuma das outras bandas. Aquilo bastou pra me tirar desse plano! Catarse! Suor! Barulho, pogo, raiva, letras aos berros e, o mais legal, toda essa energia vinha de volta do palco!

Depois disso foram mais alguns shows (sempre perfeitos, incrível!) e, eis que o garoto que escrevia cartas tinha seu próprio fanzine! Tipo “...quero a liberdade pra tentar... quero ser e me expressar também... faça você mesmo, faça pra entender, crie um mundo novo...” tem muita culpa no surgimento do FMZ aqui ...Na época, pouquíssimas cópias xerocadas que iam aumentando à medida que surgia nossa banquinha de cd`s, troca de materiais, enfim... um dia escrevo como a tal banquinha surgiu (com seis cd`s do selo de um camarada de Brasília...). E eis que fico sabendo de um show do Cólera em Itaboraí, município da Região Metropolitana Fluminense, do 'lado de cá' da poça. Impossível não citar a importância que esse dia teve na minha vida. Parti de Niterói cheio de materiais pra montar minha banquinha no show (o que não rolou..rsrsrsrs) e disposto a fazer uma entrevista com Redson pro meu fanzine. Isso sim rolou!

Desde a receptividade dos caras (Fábio, na época baixista da banda me viu pogando feito retardado com mochila e tudo e ofereceu o canto onde estavam as coisas da banda pra eu guardar meu material), até a paciência de ceder um entrevista pra um fedelho todo enrolado com um gravador k7 tosquíssimo depois de um show de mais de duas horas onde, no final, a galera pode montar o set list como bem quis! Nada disso sai da minha cabeça. Redson foi de uma generosidade fora do comum com este que vos escreve. Comentou e 'deu aula' sobre diversos aspectos do cenário underground. Ao menos pra mim, era incrível estar ali, trocando uma ideia com o maior ícone do underground nacional. Responsável por lançar bandas por seu selo, ir pra Europa com sua banda quando ninguém aqui sonhava ser possível uma coisa dessas! É sem dúvidas a edição mais emblemática e da qual mais me orgulho do FMZ até hoje! Depois disso, vieram mais shows do Cólera no Rio. E a cada vez que encontrava com o cara, sim, ele lembrava de mim e da entrevista. Nunca deixou de me cumprimentar e perguntar como andava meu zine! Pra um moleque metido a músico, metido a produtor e metido a 'agitador cultural' ou coisa que o valha, isso é importante, sim...

Pouco antes de receber a notícia da morte de Redson, estava assistindo ao Guidable, documentário que conta a história do Ratos de Porão, do qual Redson participou. Foi aí que me bateu a seguinte sensação: esse cara tá na ativa a quase tanto tempo quanto eu estou nesse mundo! Ok, sempre soube disso. Mas dessa vez soou diferente. Não estou falando de nada sobrenatural nem nada do tipo. Mas o fato é que fiquei com isso na cabeça e dias depois recebi, via Deise Santos (Revoluta Produções), poucas horas depois do acontecido, a notícia de que Redson havia falecido. Encontrei com Fábio, batera da Kopos Sujus no Centro do Rio no mesmo dia e a sensação era a mesma: “cara, isso aconteceu mesmo?”, “é o tipo de coisa que não parece ser verdade, simplesmente não desce...”

Estive presente em alguns tributos e homenagens prestadas a Redson e sua obra. Festival do It Yourself, na Audio Rebel (Zona Sul carioca), evento Forte e Grande é Você (Centro do Rio). Fizemos ( Redson sempre lembrava: sozinho ninguém faz nada) uma singela homenagem ao Cólera na edição especial de nossa festa Narcose Rock Clube, que rolou dentro das comemorações dos dez anos do Projeto Praia do Rock, semana passada. Mas ainda assim a coisa não desce. Ainda soa estranho. Neste sábado, acontece o Janeiro Infernal - Especial Cólera, evento promovido pela jornalista e produtora cultural Deise Santos, que trará ao Rio Val e Pierre, os outros dois integrantes do Cólera para dividir o palco com integrantes de bandas e gente ativa no cenário underground carioca. Eu, o personagem dessa história toscamente contada aí em cima estarei lá, no palco junto com os caras. Alexandre Bolinho (Kopos Sujus), Felipe Chehuan (Confronto), Lacrau, Protesto Suburbano, Jason e muitos outros nomes terão a honra de dividir o palco com o Cólera, tocar e sentir as canções, gritar as letras, enfim...

Pode parece estranho, mas só agora consegui me sentir a vontade pra sentar e escrever sobre isso. Tanto tempo depois da notícia da morte do Redson. Como disse, a ficha insiste em não cair. Não porque fui próximo do cara, frequentei sua casa ou coisa que o valha. Nunca foi assim. Mas sua música fez mais que isso. Frequentou minha cabeça e foi fundamental nos rumos que dei na minha vida. Minha ideologia de vida passa por Cólera. Minhas convicções passam pela obra de Redson, Val e Pierre. Falei disso com o Bolinho da kopos Sujus no Praia do Rock, creio eu. Ele dizia: “Cara, acho que a ficha só vai cair mesmo depois do sábado que vem.” E tudo aponta pra isso mesmo. Pessoas de diversas origens, histórias de vida diferentes e convicções das mais variadas juntas pra homenagear alguém que fez parte de cada uma dessas vidas. Tenho certeza que pra todos os presentes sábado no Estúdio B, em Nova Iguaçú um sentimento será idêntico: “Se você estivesse preso pela força de um Estado que te dezumaniza, se sentiria tal qual um velho, um homosexual, um morto, um porco, uma prostituta. E se uma banda Punk fizesse um som da sua história, talvez ajudasse na revitalização da sua auto-gestão.”

Rafael A.


ps: Quando me apresentei ao Serviço Militar, no ano de 2000 (tô novinho, né?), me mandaram ler me voz alta um juramento, ou coisa que o valha, numa placa que devia ter a idade da ditadura no Brasil. Olhei fixamente pra ela e repeti o que estava escrito com a letra de “Continência” na cabeça. Mais uma vez: Obrigado Redson!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Segundo e último dia de Praia do Rock 10 Anos!!!



Projeto Praia do Rock – Especial 10 Anos
21/01/2012
Bar e Pizzaria Portuga Legal (Praia da Ponta do Francês, Itaipuaçú, Maricá/RJ)
MUSTANG 65 – TUCA MARQUES – ATTAR – RICTO MÁFIA – FUNGUS & BACTÉRIAS – ATOMIC THRASH – FACCION DE SANGRE – MICHAEL J. FOZ & TGTS – L.O.K.O – INÉRCIA – BLCK ORDER

Não tem preço! Acordar e estar a alguns metros de uma praia como essa não tem preço! O cansaço causado pela correria da noite anterior foi pro espaço assim que este que vos escreve deu da cara com aquele 'marzão' maravilhoso! Nem deu vontade de voltar pra cama, caminhar, comer peixe frito e tomar uma(s) cerveja(s) com aquele visual é algo que todo mundo TEM de fazer uma vez na vida! Que lugar lindo!

Com tudo isso, confesso que tinha horas que todas as preocupações envolvendo a produção do evento, bandas que vem de longe (de longe mesmo, né?) e tudo o mais some da cabeça e a Ponta do Francês te leva pra um outro plano. Enfim, hora de voltar pra terra e mãos à obra! De novo, foi só o pôr do Sol (mais uma vez, lindo) terminar pro barulho começar! A rapazeada da Mustang 65 atacou com clássicos do Rock e agradou em cheio a galera que começava a chegar à Ponta do Francês! Em seguida foi a vez de Tuca Marques atacar com sua banda! Canções autorais e covers seguraram todo mundo com os olhos grudados no que rolava no palco. Grande show!

Assim como rolou na primeira noite, o ambiente interno abrigou edição especial da Festa Narcose Rock Clube e a primeira edição da Mostra EDITAR de Publicações Independentes! E entre zines, revistas, espaço interativo, material alternativo e discotecagem de convidados e integrantes de bandas participantes, a galera do Diário de Solidões Coletivas, a multi-artista Andiara Dee Dee fizeram a festa da galera que dançou, cantou, participou e fez desse segundo ambiente uma das coisas mais bacanas do Praia do Rock 10 Anos! E enquanto o povo fazia festa lá dentro, o som rolava solto lá fora!

A gonçalense Attar atacou de Guns`n`Roses. Pra quem é chegado, um prato cheio, não? Fazendo seu último show com o nome Ricto Máfia (a banda anunciou mudanças ao final de sua apresentação) a dupla do município de Resende, Região Sul-Fluminense, fez o melhor show da noite disparado! Canções que acompanharam a banda ao longo de seus nove anos de atividade fizeram da apresentação de Ive Moco (guitarra e voz) e Rafael Fraldinha (batera) um 'destaque' do início ao fim, por assim dizer! A garotada da Atomic Thrash levou a galera pra frente do palco! E tome Metal!!! Destaque pro som do Pantera! Show de bola! Paulistas da Faccion de Sangre no palco!!! Que show!!! Barulheira dos infernos! Crossover destruidor! Arrebentaram a boca do balão! Na história do Praia do Rock pra sempre! Quem fechou a noite foi a Michael J. Fox. Street Punk, HC Californiano e mais uma apresentação redonda dos irmãos Fabiano, Riva & Cia.

Mais uma vez, tivemos problemas com bandas que optaram por não se apresentar. Seja lá por qual motivo for, reiteramos que não medimos esforços pra que tudo saísse da melhor maneira possível. Como disse na resenha do primeiro dia, em breve rola um artigo com as considerações do FMZ (e, claro, Latitude Zero Prod.) sobre o(s) ocorrido(s). E pra encerrar: Muito, muito, muito obrigado a todos que participaram, colaboraram, viajaram, tocaram, acamparam, discotecaram, dormiram no carro, em pousadas, na areia, enfim. A todos que participaram e se divertiram conosco! Foi lindo pessoal! Ano que vem tem mais!
Rafael A.



Mais fotos do segundo dia de Praia do Rock 10 Anos no perfil doFMZ no Facebook!


fotos: Rafael A. / Latitude Zero Prod. & Rodolfo Caravana

Primerio dia de Projeto Paria do Rock 10 Anos!!!



Projeto Praia do Rock – Especial 10 Anos
20/01/2012
Bar e Pizzaria Portuga Legal (Praia da Ponta do Francês, Itaipuaçú, Maricá/RJ)
VELHO OLIVEIRA – NEVEMARÇO – CARLOS SPIHLER – FILIOS DO LICHO – KOPOS SUJUS – SAMSET – MACACOS ME MORDAM – MONTER TRIO – REPRESSÃO SOCIAL – LACRAU – NOT DEAD

Primeiro dia de comemoração dos dez anos do Projeto Praia do Rock! Passar o final de semana numa praia como a da Ponta do Francês relaxa, renova as energias e 'desetressa' qualquer criatura! Que o diga a galera que partiu rumo a Itaipuaçú devidamente minuda de barraca e apetrechos próprios para acampamento! Mas como o assunto aqui é música, vamos às bandas que fizeram barulho e transformaram essa primeira noite na mais legal dos dez anos do Praia do Rock, ao menos na opinião deste que vos escreve!

Foi só o belíssimo pôr do Sol sair de cena pro som começar a rolar! Velho Oliveira, devidamente acompanhado do batera Roulien mostrou seu som acústico com direito a cover de Raulzito! É claro que os presentes não resistiram e cantaram junto com o cara! Em seguida, e já com uma galera um pouco maior presente, a local Nevemarço mostrou seu Pop Rock cheio de covers. Trouxeram a galera pra perto do palco e animaram povo! Ponto pros caras! Velhos conhecidos do Praia do Rock, a galera da Carlos Spihler levou o show de seu novo cd, Geração Piercing & Argola pros dez anos do evento e foram um dos destaques desse primeiro dia! “Um Lugar do Caralho”, dos gaúchos da Jupter Maçã caiu muitíssimo bem! Tudo haver com o clima e o lugar! Banda carioca na área! A Filios do Licho botou o povo pra pogar com seu Punk Rock/HC! E tava só esquentando...

Alexandre Bolinho, Marcelo Ramones e Arthur (ou seria Diego...rsrsrsrs???): Kopos Sujus no Praia do Rock! Era a primeira vez que os caras tocavam no Praia do Rock, mas não parecia. Poucas vezes este que vos escreve viu um show e uma banda soarem tão bem num evento! “O Último a Sair do Bar”, “O Tempo Corre Contra” (dedicada a este que vos escreve... hehehe.. admito, tô velho...) e “Pontos Corridos” foram alguns dos destaques de uma apresentação perfeita, direto pra lista de melhores dos dez anos do Praia do Rock! E ainda rolou um Ramones no final pra pôr o povo pra pogar! Lindo! O clima era o melhor possível! E foi só a galera da paulista Samset tomar conta do palco pra coisa esquentar! Fora sons próprios, como a ótima “Superação”, a banda de Tremenbé, interior paulista, ainda brindou a galera com covers de NOFX e Pennywise entre outros! Microfone devidamente tomado pelo povo que curtia o show dos caras. Festa generalizada! De novo: Lindo!

Direto da Ilha do Governador, Macacos me Mordam!!! Mais uma ótima banda que fazia sua estréia no Praia do Rock! Que show!!! Destaque disparado do show dos caras pra “Desculpe Brasil”! Mais uma apresentação que contou com a participação da galera! Showzão! E ainda deu tempo pra galera da Monster Trio fazer barulho! A banda novata de Niterói arrebentou num show animado e super bem montado! Repertório impecável e final com “Espancar e Matar”, dos Zumbis do Espaço! Perfeito!

Ok, ainda haviam mais bandas pra tocar. Como parte da produção do evento, o FMZ lamenta que nem todas as bandas tenham se apresentado. É claro que não medimos esforços pra que tudo saísse da melhor maneira possível, mas não temos como entrar na cabeça dos outros pra tentar entender como certas coisas funcionam pra determinadas pessoas. Em breve rola artigo aqui neste fanzine com as devidas considerações,ok? De qualquer forma, ficamos muito felizes com o resultado de meses de trabalho junto com o Fábio Heavy, produção da Narcose Rock Clube e todos do Portuga Legal. Muito obrigado a todos! Foi lindo! E ainda tinha o segundo dia!

Rafael A.



Mais fotos do primeiro dia de Praia do Rock 10 Anos no perfil doFMZ no Facebook!


fotos: Rafael A. / Latitude Zero Prod. & Rodolfo Caravana

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

É Hoje!!!! Narcose Rock Clube #2 : Especial Praia do Rock 10 Anos



A segunda edição da Narcose Rock Clube acontece dentro das comemorações dos dez anos do Projeto Praia do Rock. Durante dois dias evento, artes plásticas, poesia, teatro, performances e demais formas de manifestações artísticas se fazem presentes ao som de Classic RockSkaPunk RockMúsica ExperimentalPós-PunkSurf MusicMangue BeatProgressivoHardcore e demais vertentes da música de ontem, hoje e amanhã! 


Line Up:

Sexta (20/01):

18:00h : Lucide (discotecagem)
19:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
20:00h : Alexandre Bolinho (discotecagem)
21:00h : O Andarilho (monólogo)
22:00h : Lucide (discotecagem) + intervalos até 00:00h
22:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
23:00h : Lupércio (poesia)
23:30h : Diário de Solidões Coletivas (poesia)
00:00h : Tuca Marques (show acústico)
01:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
02:00h : Alexandre Bolinho (discotecagem)
03:00h : Diário de Solidões Coletivas (poesia)
03:20h : Lucide (discotecagem)
04:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
05:00h : Rafael A. (discotecagem)


Sábado (21/01):

18:00h : Rafael A. (discotecagem)
19:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
20:00h : DJ Caravana (discotecagem)
21:00h : Lucide (discotecagem)
21:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
22:00h : Fabiano Camelo (discotecagem)
23:00h : Rafael A. (discotecagem)
23:40h : Diário de Solidões Coletivas (poesia)
00:00h : João Luiz (discotecagem)
01:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
02:00h : Lucide (discotecagem)
02:40h : Diário de Solidões Coletivas (poesia)
03:00h : Lucide (discotecagem) + intervalos até 04:00h
03:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
04:00h : Rafael A. (discotecagem)


Serviço:
Narcose Rock Clube #2 - Especial Projeto Praia do Rock 10 Anos
20 e 21 de Janeiro de 2012 (a partir das 18h)
Local: Bar e Pizzaria Portuga Legal
End.: Praia da Ponta do Francês (próx. a ponte da Rua 83), Itaipuaçú, Maricá/RJ

É hoje galera! Primeiro dia de Praia do Rock Especial 10 Anos!


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

É Amanhã! Narcose Rock Clube #2 : Especial Praia do Rock 10 Anos



A segunda edição da Narcose Rock Clube acontece dentro das comemorações dos dez anos do Projeto Praia do Rock. Durante dois dias evento, artes plásticas, poesia, teatro, performances e demais formas de manifestações artísticas se fazem presentes ao som de Classic RockSkaPunk RockMúsica ExperimentalPós-PunkSurf MusicMangue BeatProgressivoHardcore e demais vertentes da música de ontem, hoje e amanhã! 


Line Up:

Sexta (20/01):

18:00h : Lucide (discotecagem)
19:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
20:00h : Alexandre Bolinho (discotecagem)
21:00h : O Andarilho (monólogo)
22:00h : Lucide (discotecagem) + intervalos até 00:00h
22:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
23:00h : Lupércio (poesia)
23:30h : Diário de Solidões Coletivas (poesia)
00:00h : Tuca Marques (show acústico)
01:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
02:00h : Alexandre Bolinho (discotecagem)
03:00h : Diário de Solidões Coletivas (poesia)
03:20h : Lucide (discotecagem)
04:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
05:00h : Rafael A. (discotecagem)


Sábado (21/01):

18:00h : Rafael A. (discotecagem)
19:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
20:00h : DJ Caravana (discotecagem)
21:00h : Lucide (discotecagem)
21:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
22:00h : Fabiano Camelo (discotecagem)
23:00h : Rafael A. (discotecagem)
23:40h : Diário de Solidões Coletivas (poesia)
00:00h : João Luiz (discotecagem)
01:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
02:00h : Lucide (discotecagem)
02:40h : Diário de Solidões Coletivas (poesia)
03:00h : Lucide (discotecagem) + intervalos até 04:00h
03:40h : Intervenção Tavernista (poesia)
04:00h : Rafael A. (discotecagem)


Serviço:
Narcose Rock Clube #2 - Especial Projeto Praia do Rock 10 Anos
20 e 21 de Janeiro de 2012 (a partir das 18h)
Local: Bar e Pizzaria Portuga Legal
End.: Praia da Ponta do Francês (próx. a ponte da Rua 83), Itaipuaçú, Maricá/RJ

Projeto Praia do Rock - Especial 10 Anos : Como chegar

Pra quem não sabe como chegar à Praia da Ponta do Francês, onde acontece a edição especial de dez anos do Projeto Praia do Rock, aí vai uma pequena ajuda:



Visualizar Projeto Praia do Rock em um mapa maior

Projeto Praia do Rock – Especial 10 Anos:

Shows:

20/01 (sexta-feira):

VELHO OLIVEIRA (São Gonçalo/RJ)
NEVEMARÇO (Maricá/RJ)
CARLOS SPIHLER (Niterói/RJ)
FILIOS DO LICHO (Rio de Janeiro/RJ)
KOPOS SUJUS (Rio de Janeiro/RJ)
SAMSET (Tremenbé/SP)
MACACOS ME MORDAM (Rio de Janeiro/RJ)
MONSTER TRIO (Niterói/RJ)
REPRESSÃO SOCIAL (Rio de Janeiro/RJ)
LACRAU (Maricá/RJ)
NOT DEAD (São Gonçalo/RJ)


21/01 (sábado):

MUSTANG 65 (Niterói/RJ)
TUCA MARQUES (Niterói/RJ)
ATTAR (São Gonçalo/RJ)
RICTO MÁFIA (Volta Redonda/RJ)
FUNGUS & BACTÉRIAS (Niterói/RJ)
ATOMIC THRASH (São Gonçalo/RJ)
FACCION DE SANGRE (São Paulo/SP)
MICHAEL J. FOX & TGTS (São Gonçalo/RJ)
L.O.K.O (São Gonçalo/RJ)
INÉRCIA (São Gonçalo/RJ)
BLACK ORDER (Maricá/RJ)


+ Festa Narcose Rock Clube – Especial Praia do Rock 10 Anos (ambiente interno – até de manhã!)
+ Lançamento do Feira Moderna Zine#16
+ Mostra EDITAR de Publicações Independentes
+ Exposições
+ Stands de material alternativo
+ Artes plásticas
+ Café da manhã
+ Área para camping liberada!

A partir das 16:00h – ENTRADA FRANCA

Local: Bar e Pizzaria Portuga Legal
End.: Praia da Ponta do Francês, Itaipuaçú, Maricá/RJ (próx. A ponte da Rua 83)

Ônibus:
Niterói X Itaipuaçú R126 (Terminal Rodoviário João Gulart – Niterói)
Castelo x Itaipuaçú R126 (Castelo – Centro, RJ)
Inoã x Iaipuaçú R126 (Rodovia Ponto 15 – Inoã)


Realização:
Fábio Heavy
Latitude Zero Prod.


Patrocínio:
Gasper Tattoo Studio

Promoção:
Feira Moderna Zine
Fábio Heavy Entrevista


Apoio:
Rock + Produções
Coletivamente
Warm
Araribóia Rock

Hoje tem Programa Essência do Rock especial Praia do Rock 10 Anos


Hoje é dia de edição especial do Programa Essência do Rock! Sob o comando de Fernando Nunes, o programa que vai ao ar a partir das 16h na Rádio NB homenageia o Praia do Rock com uma edição mais que especial! Na programação só bandas que irão se apresentar na Praia da Ponta do Francês entre os dias 20 e 21! No estúdio da Rádio, presença dos produtores do evento, artistas e da galera da Festa Narcose Rock Clube, que acontece paralelamente ao Praia do Rock! Pra conferir, basta sintonizar em FM 98.7 – ZYL 917 da Rádio Núcleo Barreto. Quem está longe da Zona Norte de Niterói, pode acompanhar via internet através do site da rádio!

Latitude Zero Prod.


Serviço:


Projeto Praia do Rock – Especial 10 Anos:

Shows:

20/01 (sexta-feira):

VELHO OLIVEIRA (São Gonçalo/RJ)
NEVEMARÇO (Maricá/RJ)
CARLOS SPIHLER (Niterói/RJ)
FILIOS DO LICHO (Rio de Janeiro/RJ)
KOPOS SUJUS (Rio de Janeiro/RJ)
SAMSET (Tremenbé/SP)
MACACOS ME MORDAM (Rio de Janeiro/RJ)
MONSTER TRIO (Niterói/RJ)
REPRESSÃO SOCIAL (Rio de Janeiro/RJ)
LACRAU (Maricá/RJ)
NOT DEAD (São Gonçalo/RJ)


21/01 (sábado):

MUSTANG 65 (Niterói/RJ)
TUCA MARQUES (Niterói/RJ)
ATTAR (São Gonçalo/RJ)
RICTO MÁFIA (Volta Redonda/RJ)
FUNGUS & BACTÉRIAS (Niterói/RJ)
ATOMIC THRASH (São Gonçalo/RJ)
FACCION DE SANGRE (São Paulo/SP)
MICHAEL J. FOX & TGTS (São Gonçalo/RJ)
L.O.K.O (São Gonçalo/RJ)
INÉRCIA (São Gonçalo/RJ)
BLACK ORDER (Maricá/RJ)


+ Festa Narcose Rock Clube – Especial Praia do Rock 10 Anos (ambiente interno – até de manhã!)
+ Lançamento do Feira Moderna Zine#16
+ Mostra EDITAR de Publicações Independentes
+ Exposições
+ Stands de material alternativo
+ Artes plásticas
+ Café da manhã
+ Área para camping liberada!

A partir das 16:00h – ENTRADA FRANCA

Local: Bar e Pizzaria Portuga Legal
End.: Praia da Ponta do Francês, Itaipuaçú, Maricá/RJ (próx. A ponte da Rua 83)

Ônibus:
Niterói X Itaipuaçú R126 (Terminal Rodoviário João Gulart – Niterói)
Castelo x Itaipuaçú R126 (Castelo – Centro, RJ)
Inoã x Iaipuaçú R126 (Rodovia Ponto 15 – Inoã)



Realização:
Fábio Heavy
Latitude Zero Prod.

Patrocínio:
Gasper Tattoo Studio

Promoção:
Feira Moderna Zine
Fábio Heavy Entrevista

Apoio:
Rock + Produções
Coletivamente
Warm
Araribóia Rock

Leia também: