terça-feira, 5 de março de 2013

A morte – Sempre ela


02/03/2013

Hoje a música de Niterói (RJ) acordou triste. Mais uma grande figura se foi do nosso convívio. Paulo Roberto de Lima, o Chumbinho, veio a óbito, deixando o mundo sem um grande artista e uma figura inesquecível. Sei que todo dia morre gente e diariamente me sensibilizo com as vidas que são varridas da terra através das formas mais covardes e brutais imagináveis. Pessoas se vão através da fome, das guerras, de uma saúde pública precária e de toda forma de violência. Mas isso não facilita as coisas quando recebemos esse tipo de notícia, quando alguém que compartilhou várias risadas e lágrimas conosco se vai. Chumbinho foi por motivo de saúde, complicações pulmonares. O cara que acompanhou Tim Maia na banda Vitória Régia, além de outros nomes da música nacional, não vai mais invadir nossas vidas com suas brincadeiras e loucuras tão conhecidas por todos. Nos encontramos pela primeira vez quando abri um bar em Santa Rosa (Niterói-RJ) e daí por diante ficamos amigos e nos reencontramos nas mais diversas situações. Em um desses encontros filmei sua parceria musical com outro grande amigo, o Murilo Pereira Diaso Murilouco. Passei o vídeo para Murilo, que logo tratou de editá-lo e dar o toque final no que viria a ser um ótimo registro de uma noite de criação artística e espontaneidade criativa:






São muitas histórias e lembranças. O fato é que fica aqui minha homenagem a esse menestrel. Deixo também o link de uma entrevista que fiz com essa figura em 2008 e que saiu originalmente no jornal universitário Uniterói, com o título: Chumbinho e as coisas simples da vida. 

por: Fabio da Silva Barbosa

Nenhum comentário:

Leia também: