segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

FMZ Apresenta :: Mesmo quando dá errado, pode dar certo!


FMZ Apresenta
20/02/2016
Metallica Pub (São Gonçalo/RJ)
EPIDEMIA - OBSCENE CAPITAL - REVOLTOS - CANELLA SECA

Conforme explicamos na página do evento, a banda chilena Epidemia teve problemas com seu transporte e não pode concluir sua turnê pelo Brasil. Por azar, o problema ocorreu justamente na semana em que a banda faria a parte carioca de sua passagem por nosso país... Pra terminar de complicar a situação, o tempo resolveu não colaborar também e uma senhora chuva desabou sobre São Gonçalo bem na hora marcada para o início da edição de nosso FMZ Apresenta de ontem.

Bom, já que deu tudo errado, melhor tomar uma cerveja e relaxar, certo? E assim foi feito!Com os integrantes das outras bandas escaladas presos no trânsito por conta da chuva, o jeito foi esperar e contar com a hora (a mais) que ganhamos por causa do término do horário de verão. E não é que valeu a pena esperar? Mesmo com pouco público, chuva e sem atração principal, a noite acabou sendo das mais divertidas!

De cara, a Canella Seca, com nova formação, mostrou uma evolução e tanto! Banda redonda e um Hardcore certeiro! Muito por conta da nova cozinha da banda! Parabéns pros caras! Bem legal! Os cariocas da Obscene Capital (foto) vieram em seguida e, como de costume, fizeram um belo show, já com sons de seu trabalho mais recente! E, pra liquidar a fatura, direto de Niterói, os camaradas do power trio Revoltos desceram o braço num Punk Rock de respeito!

Ah sim... De acordo com a sugestão que recebemos na página do evento, o esquema de contribuição voluntária que seria revertido para ajudar na viagem da banda chilena foi mantido, para as bandas locais escaladas. Mas, ao que parece, quem deu a sugestão sequer se deu ao trabalho de aparecer pra prestigiar o trabalho das bandas, já que ao final do evento, nossa caixinha estava vazia (a mesma ficou exposta durante todo o evento, na banquinha do FMZ, logo na entrada do local)... uma pena.

Resta agradecer ao esforço de todos que saíram de casa pra tocar, prestigiar, curtir, tomar umas e fazer com que esse primeiro final de semana de eventos da Latitude Zero Prod. no Metallica Pub em 2016 terminasse com uma noite tão bacana, apesar de todos os problemas que tivemos! Clima legal e bons shows! Obscene Capital, Revoltos, Canella Seca e Metallica Pub: Moral infinita por aqui, ok? Como sempre dissemos aqui: com boa vontade (parceria e cumplicidade também ajudam..) as coisas acontecem e, aos poucos, melhoram!

Rafael A.

Mais fotos em nossa página do FMZ no Facebook.
fotos: Rafael A.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Livro :: Dance of Days

Dance of Days: Duas Décadas De Punk Na Capital dos EUA
(Mark Andersen e Mark Jenkins / Edições Ideal – 2015)

Leitura obrigatória para qualquer um minimamente interessado na história do Punk Rock, Hardcore e da Contracultura norte-americana. Desde a conturbada trajetória da lendária Bad Brains, passando por Minor Threat, Fugazi e a figura de Ian MacKaye. Rise of Spring, Scream, Dag Nasty, Bikini Kill e mais uma penca de nomes influentes aparecem e tem seus surgimentos (e dissolvimentos) devidamente reportados e esclarecidos nas, cerca de, 500 páginas de Dance of Days. As fundamentais Dischord e Positive Force, Straight Edge, Riot Girrrl, Emo e até a explosão do Nirvana (e suas consequências no cenário underground da época)! Duas décadas de música, Contracultura e ativismo político em Washington DC destrinchadas de forma minuciosa! Fundamental!

Rafael A.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

FMZ 2016 :: A volta do que não se foi, ou coisa parecida...

 
Voltamos! Bom, na verdade, nunca fomos. Mas voltamos! É bem verdade que o final do ano passado e o começo de 2016 não foram lá muito gentis em diversos aspectos. No frigir do ovos, as atividades aqui em nossa versão online (bem como na tão planejada próxima edição impressa desse nosso fanzine) ficaram meio que à deriva. Uma ou outra postagem esporádica e fomos levando. . Bom, de volta à vaca fria?

Desde que surgiu, em 2002, a ideia do FMZ sempre foi reportar, anunciar e (porque não?) tentar entender o que se passava em nosso cenário underground, alternativo ou seja lá como se queira chamar. Óbvio, os discos e livros da adolescência nos forçam a questionar tudo isso que acontece nesse cenário tão carente, complexo e, espantosamente, rico. Afinal, como entender (e concordar ou discordar) seja lá o que for sem questionar, né? Bom, foi assim que esse fanzine aprendeu e, muito por causa disso, surgiu (culpa de Bad Religion, Dead Kennedys, Cólera, Plebe Rude, Orwell, Kafka e tantos outros)!

O ano começou (bem antes do Carnaval, acreditem) e o FMZ ainda quer as mesmas coisas. Ainda queremos difundir, reportar e entender a arte que acontece nos subúrbios, saraus, bares, porões, garagens, ruas, esquinas e submundos espalhados por aí e fervilhantes de ideias, imagens e sons! Apesar de mudanças ao longo desses quatorze anos de atividades, a ideia continua sendo a mesma: contribuir (inclusive, questionando)! Tem muita coisa legal acontecendo, muita gente boa querendo ser lida e ouvida por aí. E o foco, cada vez mais, passa a ser o que rola aqui em nossa Região. Rio, São Gonçalo e nossa Niterói (ainda falta entender o que aconteceu com nossa cidade...).

Velhos parceiros (que venham novos, sempre!!!), novos e velhos projetos, entrevistados, gente que arregaça as mangas e faz! Queremos estar próximos e ter notícias de todos vocês pra noticiar aqui! A ideia é dialogar com todos, de todos os cantos, cenas, vertentes, origens... É difícil não deixar refletir aspectos de nossas vidas nesse tipo de trabalho. Ambos se confundem de tal forma, que num dado momento não sabemos, parafraseando Humberto Gessinger, o que é “ancora” ou “vela” (“Qual me leva?/Qual me prende?”).

Fato é: quem entende o meio underground como ferramenta de participação na sociedade, “militância cultural”, política ou como mais que a cervejinha do final de semana, sabe o quanto é difícil viver sem respirar, sem se sentir ativo, útil... É bem verdade que: de alguns tombos nunca levantamos. Resta (tentar) assimilar onde erramos e conviver com os danos e perdas oriundos do mesmo... a reflexão também se aplica ao nosso cenário. O que deixamos de fazer, onde acertamos, onde erramos, de onde nos afastamos e do que nos aproximamos. Tudo isso contribui, assim como em nossas vidinhas egoístas, com o todo à nossa volta. E nosso “mundinho” underground não poderia fugir à regra...

Entender, assimilar, questionar, difundir, gritar, circular, conhecer, encontrar, descobrir... Queremos mesmo tudo isso. Tudo isso que sempre quisemos, desde janeiro de 2002, quando as primeiras duzentas cópias xerocadas deste fanzine foram lançadas (na primeira edição do finado Projeto Praia do Rock)! Sendo assim: lá vamos nós... de novo!

Vindo por aí: novo número de nosso FMZ impresso, dez anos de Rock na Garagem, (como não comemorar uma marca dessas???) mais e mais edições de nosso querido Sarau Feira Moderna, mais projetos com o Metallica Pub e outros parceiros, e por aí vai! Vamos! E pra começar o ano, já tem barulho na próxima semana! Na sexta (19) tem Unplugged Sessions e no sábado (20) mais um FMZ Apresenta com a banda chilena Epidemia, tudo isso na casa do underground gonçalense, o Metallica Pub! Aos trabalhos, né? Nos vemos por aí!

Rafael A.

Ah sim! Faltou nossa música tema, nosso samba enredo, marchinha, hino ou coisa que o valha (e olha que nunca fez tanto sentido...hehe):








Leia também: