• Rafa Almeida

1 Disco por Dia | Jason - Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo

Atualizado: Nov 20


Jason - Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo

Dia 43: Jason - "Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo" (1999)


Mudando um pouco de praia, com relação à resenha de ontem, mas sem sair dos anos 1990! Na verdade, o 1 Disco por Dia do FMZ de hoje é da virada da década de noventa pros anos dois mil.


E provando que minha memória não está tão ruim assim, essa verdadeira pérola do Hardcore carioca apareceu na minha frente, pela primeira vez, nas páginas da revista Rock Press!


E eu lembro (mais ou menos) até da listinha que eu tinha em mãos, quando pus os pés na Rock Revenge, loja "de Rock" no Centro de Niterói, numa ida "às compras" depois da escola. Nela constavam o Caos Mental Geral, do Cólera, o CD da gaúcha Luciana Pestano (ganharia num sorteio no Internacional Magazine, tempos depois) e o Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo!


Saí com o Cólera e o Jason! E não demoraria pra confirmar que havia feito belas aquisições naquela tarde! Era legal achar materiais em Niterói, não precisar pegar a Barca garantia uma grana a mais pra zines, demos, ou o Jornal dos Sports (rsrs), enfim...


Eu sempre digo que sou encantado por discos com começo, meio e fim. A ideia de ouvir o álbum, com o encarte na mão e sentindo que há uma história sendo contada ali faz da experiência da audição de um disco algo completo. Ouvir, ler, visualizar a história, outra parada!


E o Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo oferecia tudo isso! Álbuns conceituais, ou que contam histórias, ao menos até aquele momento, pra mim, diziam respeito a bandas de Rock Progressivo, Classic Rock e por aí vai. Mas uma banda de Hardcore, do underground, fazendo algo assim?


No encarte do segundo CD do Jason havia uma história sendo contada, um conto (é, aquilo era um conto..), cujas partes eram intercaladas com as letras das músicas. A história se passava no Rio de Janeiro, e acompanhá-la com a trilha sonora do álbum através das letras dava exatamente a sensação à qual me referi aí em cima.


Em Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo, história e músicas sobrevivem perfeitamente quando separadas. Mas juntas o efeito era outro. Muito mais legal!


O Hardcore do Jason me soava bem. Muito bem, na verdade. Eram bem claras influências de outras praias que não só Punk Rock e Hardcore. Tempos depois, num catálogo de distribuidora underground, vi o Jason com o rótulo de "Fastcore". Bem típico dos anos noventa, na verdade. Faz sentido. Mas tinha mais coisa no som dos caras, definitivamente.


Aliás, a banda segue em atividade (até onde eu saiba). Com ótimos discos lançados depois do Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo. Regressão (2007) e Obtuso (2012) são meus favoritos, inclusive! Fica a dica do álbum e da discografia da banda (disponível nas plataformas de streaming), ok? Vale a pena!


Ouça "Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo " no Spotify.

Compre "Eu Sou Quase Fã de Mim Mesmo" na Amazon.



#feiramodernazine #1discopordia #jason #eusouquasefademimmesmo #hardcore #fastcore #tamboreteentertainment #riodejaneiro #rj #anos90


leia também:

Encontre os livros mais vendidos em oferta na Amazon:

br_associates_2_300x100._CB465180671_.jp

Encontre livros em oferta na Amazon:

br_associates300x100._CB465180664_ (1).j

Ajude o FMZ a continuar difundindo arte, cultura e resistência!

Siga o FMZ e compartilhe nosso conteúdo em suas redes sociais:

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Twitter
  • Tumblr ícone social
  • Pinterest
  • YouTube
  • Spotify ícone social
  • RSS ícone social

Parceiros:

Portal Revoluta.jpg

Contribuições financeiras:

(saiba mais)

Fanzine de Niterói/RJ. Desde 2002.

© 2020 por Feira Moderna Zine.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now